Pular para o conteúdo principal

Em homenagem ao Dia internacional da Mulher, vamos falar de benefícios nutricionais? - por Isadora Santana

 Os alimentos possuem nutrientes que promovem beneficios, entender quais os beneficios, auxiliará no consumo consciente.

A má alimentação traz sinais físicos relacionados ao estado nutricional, que podem se refletir na saúde e beleza. E como consequência carências nutricionais causadoras das principais desordens estéticas: celulite, queda de cabelo, síndrome das unhas fracas acne, envelhecimento da pele e obesidade.

Para mantermos cabelos brilhantes e com fios firmes, precisamos manter os níveis de  proteínas , vitaminas como: Biotina, Vit H ou B7 e B6 em níveis equilibrados, através  de alimentos como: espinafre, levedo de cerveja, couve flor, gema de ovo, entre outros.


As unhas quebradiças, moles, manchas brancas em meia-lua, além de outros fatores, pode ser carência de ferro, nutriente que encontramos na carne vermelha, leguminosas, folhas verdes escuras, e associada a vitamina C, como um suco de limão junto com as refeições potencializa a absorção desse mineral.


A pele que apresenta manchas, descamações, lesões, pode ser um sinal de carência: riboflavina (B1), vit A, vit C, Niacina, com isso alimentos como cenoura, manga, limão laranja, acerola, caju e carnes, pode prevenir esses sinais.


E a celulite? Vários fatores ainda são estudados e poucos são conclusivos, mas o consumo de alimentos com efeito diurético ou ricos em água e alimentos integrais auxiliam na prevenção dessas marcas indesejadas para a maioria das mulheres, que tal caprichar no consumo diário de melão, melancia, aveia, germe de trigo, entre outros.


A boa alimentação variada e balanceada diária previne tais desordens estéticas, e auxiliam a manter a saúde, bem estar e vitalidade.



Isadora Santana, Nutricionista.

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio