Pular para o conteúdo principal

Dez anos depois, qual foi o impacto do Terceiro Congresso Lausanne sobre Evangelização Mundial?

 O Terceiro Congresso Lausanne sobre Evangelização Mundial 2010, que reuniu mais de 4.200 pessoas na Cidade do Cabo, África do Sul, e teve um número estimado de 100 mil espectadores adicionais em mais de 650 sites Global Link, custou aproximadamente US$ 20 milhões. Valeu a pena?

 

Segundo David Wills, ex-presidente da National Christian Foundation, e Rob Martin, um dos diretores da First Fruit, Inc., valeu cada centavo. Eles calcularam recentemente que o Lausanne Cidade do Cabo 2010 representou um acréscimo de US$ 100 milhões nas doações para missões globais nos últimos dez anos, alcançando um total de 1 bilhão de dólares. Isso significa um retorno sobre o investimento de 50 para 1, ou um valor líquido de 980 milhões de dólares para missões.
 
Por mais impressionantes que sejam esses números, o maior benefício não foi o retorno financeiro do investimento. O legado contínuo e duradouro do Lausanne Cidade do Cabo 2010 é o avanço do Reino, com o acréscimo de pessoas salvas, de novos discípulos e de líderes treinados. O Lausanne Cidade do Cabo 2010 produziu incontáveis mudanças de perspectiva e de atitude, permitiu aos participantes superar as fronteiras geográficas e compartilhar as melhores práticas, bem como chegar a soluções inovadoras por meio do convívio interdisciplinar.
 
Nunca saberemos a dimensão do impacto do Lausanne Cidade do Cabo 2010. No entanto, muito podemos aprender por meio de pesquisas com perguntas abertas. Em outubro de 2020 – o 10º aniversário do congresso – o Lausanne conduziu uma pesquisa entre os que participaram do congresso na Cidade do Cabo. Mais de 500 comentários e histórias foram compartilhados e mais de 99% dos relatos expressavam os benefícios positivos dez anos depois do Lausanne Cidade do Cabo 2010.
 
Um relatório com resultados da pesquisa realizada em 2020 e de algumas reuniões virtuais decorrentes do Terceiro Congresso de Lausanne pode ser lido aqui.
 

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio