Pular para o conteúdo principal

Benefícios do autoconhecimento - por Julie Grüdtner


 


“Conhecer a si mesmo é o começo da sabedoria.” Essa famosa citação é frequentemente atribuída a Sócrates. Mas o que exatamente acontece quando você “conhece a si mesmo”?

Talvez seja óbvio, mas aqui estão algumas razões pelas quais você pode querer conhecer sua própria natureza. Primeiro: você será mais feliz porque poderá expressar quem você é. Expressar seus desejos tornará mais provável que você consiga o que deseja. Isso acaba puxando para o próximo benefício, que é diminuir seus conflitos internos. Quando suas ações externas estiverem de acordo com seus sentimentos e valores internos, você terá menos conflitos.

O terceiro ponto é uma melhor tomada de decisão. Quando você se conhece, é capaz de fazer melhores escolhas sobre tudo, desde pequenas decisões como qual suéter você vai comprar, até grandes decisões como com quem você vai passar o resto vida. Você terá diretrizes que pode aplicar para resolver os vários problemas da vida.

As consequências dessas autorreflexões são autocontrole, porque você entende o que o motiva a resistir aos maus hábitos, e a desenvolver bons hábitos. Você também terá a percepção de saber quais valores e objetivos ativam sua força de vontade. Sendo assim também cria mais resistência à pressão social e aumenta sua tolerância e compreensão dos outros. 

Acima de tudo, conhecer-se torna sua experiência de vida mais rica, ampla e emocionante.

Texto: Julie Grüdtner

Fonte: Revista Vida e Saúde

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos. A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores. Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas