Pular para o conteúdo principal

Primeira Igreja Batista em Senhor do Bonfim-BA celebra 100 anos

A Primeira Igreja Batista em Senhor do Bonfim-BA chega ao seleto rol de Igrejas Batistas centenárias ao completar seus 100 anos de organização no dia 14 de novembro de 2020. As celebrações foram realizadas nos dias 28 e 29 de novembro do mesmo ano, com a participação do pastor Adelson Santa Cruz, presidente da Convenção Batista Baiana (CBBA), pastor Genilson Souto, secretário-geral da CBBA, e pastor Edson e Ângela Silveira, missionários coordenadores da CBBA nas Associações Noroeste e Norte Vale.

 

A história da PIB em Senhor do Bonfim-BA começa com a Congregação, organizada no dia 14 de dezembro de 1911, quando a localidade ainda era chamada de Villa Nova da Rainha. A organização da Igreja deu-se em 14 de novembro de 1920, conforme noticiado na edição de O Jornal Batista, da Convenção Batista Brasileira (CBB), em 30 de dezembro daquele ano: “No dia 14 deste às 21 horas, depois de cantos espirituais e fervorosas orações estando presentes os irmãos Dr. W. B. Sherwood, o pastor José Félix e um crescido número de irmãos e assistentes, foi organizada em igreja batista a então congregação batista da cidade de Bonfim, hoje igreja do mesmo nome. Fizeram parte nessa organização 30 crentes vindo com suas cartas demissórias das seguintes igrejas: Primeira igreja da Bahia, Igreja de Juazeiro e Igreja de Irará”.

No dia seguinte, foram batizados quatro irmãos os quais foram contados como membros fundadores da nova Igreja. A primeira diretoria ficou constituída da seguinte forma: presidente: pastor José Félix Pereira (primeiro pastor da Igreja); primeiro-secretário: Mainart José de Souza; segundo secretário: Antônio Ferreira de Souza; tesoureiro: Marcos Batista. Na mesma ocasião foi organizada a Sociedade de Senhoras, com a seguinte diretoria: presidente: Aurélia Dias; vice-presidente: Maria Aurélia Duarte; secretária de arquivo: Guiomar Monteiro; secretária correspondente: Maria Isabel de Queiróz; Tesoureira: Maria d’Alencar.




A PIB em Senhor do Bonfim-BA foi a primeira Igreja da região a receber uma assembleia da Convenção Batista Baiana. A data foi 23 a 25 de julho de 1952. Naquela época, a Igreja fazia parte da então Associação Batista Distrital da Região Leste da Bahia, que abrangia Igrejas desde Alagoinhas até Juazeiro. Em 1972, foi criada a Associação Batista Noroeste desmembrando as Igrejas da região da Associação Leste.

Vários pastores conduziram o rebanho do Senhor na PIB durante esses cem anos. Alguns foram interinos, outros efetivos. Encontramos registros dos seguintes: José Félix Pereira, Amorim e Silva, Otoniel Andrade, Eugênio Ribeiro Chagas, José Heleno e Silva, Francisco Sales Nery, Sebastião Rolim de Siqueira, Orlando Silva Santos, Nidoval Pontes Gadelha, Otílio Morais de Castro, Valdemir Luiz dos Santos, Aldo Pereira Sousa, José Rosa da Silva Filho, Sebastião Gonçalves, Jeremias Souza Brito e Wilians Pereira Silva.

 

Lidiane Ferreira

jornalista, gerente de Comunicação e Marketing da Convenção Batista Baiana (com informações do pastor José Loula Jr.).


Fonte: Convenção Batista Brasileira

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos. A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores. Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas