Pular para o conteúdo principal

Por que Jesus é importante? - por Con Campbell

 



Por 10 anos, depois que me tornei cristão na universidade, estive debatendo com meu tio. Ele realmente não queria que eu fosse cristão, e eu desejava muito que ele se tornasse um.

Esse foi um debate amigável, mas também bastante sério. Enquanto eu crescia na defesa da minha fé, descobri que, com o tempo, poderia responder a todas as objeções dele e fornecer um argumento convincente para a verdade do cristianismo.

Nunca esquecerei o fim de um debate certa tarde. Por duas horas permanecemos sentados na cozinha discutindo a respeito da ressurreição de Jesus. O debate de uma década finalmente chegou a uma conclusão dramática quando meu tio declarou: “Mesmo que você me convencesse que Jesus ressuscitou dos mortos, ainda assim não me tornaria cristão”. Perguntei o porquê, e ele respondeu: “Porque não quero mudar meu estilo de vida”.

Naquele momento, percebi a verdade. Mesmo depois de toda argumentação e discussão sobre evidência, lógica e verdade (por 10 anos), a realidade era que meu tio não se tornaria cristão simplesmente porque ele não queria. Mesmo se pudesse persuadir meu tio a respeito da verdade da ressurreição de Jesus, da confiabilidade da Bíblia, e da visão de mundo logicamente sólida do cristianismo, no final tal persuasão não fizeram efeito.

Isso acontece porque nossos desejos são mais fortes que nossa razão. Aquilo no que queremos acreditar sempre triunfará sobre o que nós podemos racionalizar. Se for honesto comigo mesmo, sei que isso é a verdade sobre mim. Se você for honesto consigo mesmo, suponho que chegará à mesma conclusão.

Apesar de toda a nossa racionalidade e o alto valor que colocamos na lógica e no argumento persuasivo, nós humanos somos frequentemente impulsionados por elementos mais profundos. Os desejos de nosso coração são mais poderosos que as convicções de nossa mente.

Com frequência, convencemo-nos a acreditar em coisas simplesmente porque queremos acreditar nelas. Racionalizamos nossas decisões porque queremos que nossos desejos pareçam razoáveis. Tendemos a nos apegar aos argumentos que defendam o que sentimos ser o certo, em vez de submeter nossos sentimentos à luz de evidências e persuasão. Por isso é realmente difícil persuadir qualquer um de qualquer coisa que eles não queiram aceitar — assim como meu tio.

Se você não quer se tornar cristão, não há nada que eu possa dizer que mudará sua mente. Então, este livro não tentará persuadi-lo em nada. Em vez disso, ele buscará atraí-lo para a beleza da fé cristã.

Nas páginas que seguem, tudo que peço é que mantenha a mente aberta. E o mais importante, o coração aberto — pois a beleza atrai mais o coração do que a mente. Se você for cativado pela beleza de Jesus, sua mente acompanhará mais tarde.

Começaremos analisando por que os cristãos consideram Jesus “belo” e perguntando por que Ele é tão intrigante. A partir disso, consideraremos que tipo de pessoa Jesus era, e o que Ele fez e disse. E concluiremos perguntando por que Jesus é importante hoje.

Con Campbell


CLIQUE AQUI E BAIXE O LIVRETO COMPLETO!


Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio

Sem Aspas | Felipe Neto, Álvares de Azevedo e Machado de Assis, qual deles presta um desserviço à nação? - por Amanda Rocha

  O célebre escritor alemão Johann Goethe, autor das obras Fausto (poema trágico) e de Os Sofrimentos do Jovem Werther (seu primeiro romance) escreveu que “O declínio da literatura indica o declínio de uma nação”. Compreenda-se que a formação acadêmica, moral, ética, política, filosófica perpassa a leitura das grandes obras literárias, haja vista que elas instigam o homem a refletir sobre sua própria realidade, sobre os dilemas que o assolam e sobre os valores e conceitos que devem se sobrepor aos conflitos. Hans Rookmaaker, holandês e excelente crítico da arte, diz em seu livro “A arte não precisa de justificativa” que “a arte tem um lugar complexo na sociedade. Ela cria as imagens significativas pelas quais são expressas coisas importantes e comuns. Por meio da imagem artística, a essência de uma sociedade torna-se uma propriedade e uma realidade comuns. Ela dá forma a essas coisas não só intelectualmente, mas também de modo que elas sejam absorvidas emocionalmente, em sentid