Pular para o conteúdo principal

Os melhores looks para o Natal ou Réveillon com os melhores preços

 O fim de ano já está batendo à porta e se você ainda não sabe onde comprar o seu look para as festas, o Polo Caruaru é uma excelente opção para quem quer variedade, estilo e preço justo. São mais de 200 lojas com diversas opções de roupas femininas, masculinas e infantis, além de calçados e acessórios para passar o fim de ano. E como muita gente vai passar em casa por conta da pandemia, as apostas vão para as roupas confortáveis e leves. 





Quem está procurando modelagens de vestidos soltinhos ou macaquitos pode encontrar uma grande variedade de estampas e modelagens, na Bella Mulata. Para quem busca mais sofisticação para uma festa de formatura ou casamento, vale uma passada na Garota Rebelde que tem várias opções de vestidos de festa. Já para os homens que querem elegância, a aposta fica por conta das calças de alfaiataria com camisas. Para quem vai passar as festas na praia, não faltam opções de bermudas mais casuais com a certeira camisa de linho branca ou neutra. Essas opções são clássicas para o fim do ano e podem ser encontradas, entre outras lojas, na Nígila e na Medida Certa.

E o melhor: nossos visitantes ainda podem concorrer a prêmios com uma campanha “Bom de Comprar, Melhor Ainda de Ganhar”, que vai sortear prêmios que são o desejo de muita gente: tem moto, bicicleta, geladeira, TV, Celular, notebook, vale-compras e muito mais. Para participar, o cliente deve juntar R $ 100 em notas de compras nas lojas e caixas do Polo e trocar por um cupom no guichê montado na Praça de Eventos, na área central do Polo.

O Polo Caruaru está seguindo todas as medidas de segurança e proteção contra a disseminação do coronavírus. O centro de compras vai funcionar em horário normal, das 9h às 18h todos os dias, com exceção do dia 25 de dezembro e primeiro de janeiro, quando estará fechado.

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio