Pular para o conteúdo principal

Nutrição e Saúde | Alimentação aliada ao tratamento de Refluxo - por Jailson Cavalcante

O refluxo acontece quando o ácido do estômago sobe para o esôfago, especialmente após as refeições, causando sintomas como queimação, dor ao engolir e regurgitação. O tratamento do refluxo gastresofágico consiste principalmente em realizar algumas alterações nos hábitos alimentares, no entanto, em alguns casos o médico pode recomendar o uso de alguns remédios caso seja necessário.

Os alimentos que são consumidos influenciam diretamente na quantidade de ácido que é produzida no estômago e, por isso, a eliminação dos alimentos que aumentam a concentração de ácido ajudam a melhorar os sintomas em algumas pessoas.

É importante mencionar que os alimentos que pioram os sintomas do refluxo podem variar de pessoa para pessoa, sendo importante identificar quais são esses alimentos e, assim, evitar o seu consumo. Os alimentos que podem piorar os sintomas do refluxo gastresofágico são:

  • Gorduras e alimentos que as contenha, já que a digestão é feita de forma muito mais lenta e os alimentos permanecem por mais tempo no estômago, retardando o esvaziamento gástrico e aumentando a produção de ácido e a probabilidade dos aparecimentos dos sintomas do refluxo. Dessa forma, é recomendado evitar o consumo de carnes vermelhas, salsichas, mortadela, batata frita, molho de tomate, maionese, croissant, biscoitos, bolos, pizza, molhos industrializados, queijos amarelos, manteiga, margarina, banha de porco, bacon e iogurte integral;

  • Cafeína, pois como é um composto estimulante, pode irritar a mucosa do estômago e favorecer o refluxo. Por isso é aconselhado evitar os alimentos que contenham cafeína como café, chá preto, chá verde, chá mate, refrigerantes, bebidas energéticas e chocolate;

  • Bebidas alcoólicas, principalmente as fermentadas como cervejas e vinhos, pois irritam o estômago e aumentam a produção de ácido;

  • Bebidas gaseificadas, como os refrigerantes e a água com gás, pois aumentam a pressão dentro do estômago;

  • Menta e alimentos com sabor de menta, já que podem irritar a mucosa gástrica;

  • Pimentas, molhos picantes e temperos, pois também são irritantes da mucosa do estômago e favorecem o aumento da acidez, resultando nos sintomas de refluxo.



Os alimentos que devem ser incluídos na dieta são as frutas e os vegetais, sendo também aconselhado dar preferência ao consumo de carnes com baixo teor de gordura, como o frango e o peru sem pele, assim como peixes e claras de ovo. Os produtos lácteos e seus derivados devem ser desnatados, sendo recomendado o consumo de queijos brancos, como ricota e o cottage. Também é possível consumir pão, arroz, banana, macarrão, batata e feijão sem qualquer contraindicação.

As gorduras boas derivadas do azeite de oliva e das sementes podem ser consumidas em pequenas porções. Além disso, é possível incluir o gengibre na preparação das refeições ou na forma de chá, pois possui propriedades anti-inflamatórias, melhorando os sintomas relacionados ao esvaziamento gástrico.

Também é recomendado beber chá de camomila, já que melhora os sintomas de má digestão e exerce um efeito calmante e relaxante sobre o estômago, aliviando a acidez e o refluxo.

Outros cuidados que devem ser seguidos, além da alimentação, são por exemplo:

  • Comer pequenas porções várias vezes ao dia, a cada 2 ou 3 horas;

  • Evitar beber líquidos durante as refeições;

  • Evitar comer de 3 a 4 horas antes de deitar;

  • Aumentar o consumo de frutas e legumes;

  • Evitar deitar ou fazer exercícios logo após as refeições;

  • Mastigar bem os alimentos e comer lentamente e em um local tranquilo;

  • No caso de excesso de peso, deve-se realizar uma dieta equilibrada e hipocalórica que favoreça a perda de peso, sendo importante ir ao nutricionista para que seja estabelecido um plano nutricional adequado com as necessidades da pessoa;

  • Dormir em um ângulo de 45 graus, colocando uma almofada ou elevando a cabeceira da cama, diminuindo, assim, o refluxo noturno;

  • Evitar o uso de roupa apertada e de cintas, pois podem aumentar a pressão no estômago, favorecendo o refluxo.




Jailson Cavalcante é nutricionista

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos.

A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores.
Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.



Como ajudar? As doaç…

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas.

Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas geraçõ…

Solidariedade: grupo de voluntários distribui mais de 1.500 refeições em Caruaru

Em tempos de contágio do novo coronavírus, há outro sentimento sendo disseminado em meio à população: a solidariedade. A corrente do bem se espalha e as mãos que ajudam também são ajudadas pelas que recebem. Além da higienização do corpo, que é um dos protocolos das medidas sanitárias contra o covid-19, fazer o bem ao próximo ‘limpa a alma’ daqueles que percebem a condição humana de todos.

A pesquisa ‘Tracking the Coronavírus’, realizada pela Ipsos entre 26 e 28 de março, mostrou que o Brasil está no topo do ranking dos países quanto à preocupação com as pessoas mais vulneráveis. 70% dos entrevistados no Brasil afirmaram temer pelos mais debilitados.
Neste percentual, estão as missionárias Sabrina Carvalho e Sara Galdino, que moram em Caruaru, no Agreste pernambucano. Em meandros de março, elas iniciaram uma ação que, a princípio, parecia pontual e singela. “Quando as autoridades em saúde começaram a intensificar a necessidade de constante higienização das mãos, ficamos preocupadas com…