Pular para o conteúdo principal

Nutrição e Saúde | Consumindo alimentos que ajudam na digestão – por Jailson Cavalcante

 Sii, Probióticos, Intestino, Estômago, Dois Pontos

Em pessoas saudáveis, beber bons goles d’água e optar por uma dieta variada e balanceada é o suficiente para que a digestão funcione no ritmo adequado. Mas, em quadros de diarreia ou constipação, determinados tipos de comida ajudam a liberar ou travar o trânsito intestinal. De maneira geral, as fibras soltam, uma vez que elas constituem o bolo fecal.


Na contramão, produtos de fácil absorção, como os salgadinhos, têm efeito inverso. Eles prendem porque não geram restos, então não sobra muito trabalho para o tubo digestivo.


Confira abaixo exemplos de itens que influenciam nesse compasso. Mas lembre-se: eles só exercem esse impacto para valer se já houver algum enrosco no intestino:


Opções que prendem o intestino:

Arroz, Macarrão, Queijo branco, Torrada, Batata, Maçã sem casca, Jabuticaba, Banana.


Alimentos que soltam:

Feijão, Grão-de-bico, Ervilha, Lentilha, Soja, Cereais integrais, Frutas com casca, Vegetais folhosos.


As famosas fibras alimentares

As fibras de frutas, hortaliças, grãos e cereais são determinantes para a formação do bolo fecal. Os tipos insolúveis passam intactos por todo o sistema digestivo. Daí, quando chegam no intestino, ajudam a estruturar a matéria-prima das fezes e a dar estímulos para que ela trafegue depois até o fim do caminho.


Já as fibras solúveis são fermentadas pelas bactérias benéficas da região, retêm água e reduzem a absorção excessiva de glicose e colesterol.


O recomendado é ingerir cerca de 25 gramas de fibras diariamente. Para alcançar essa cota, o conselho é caprichar no consumo de alimentos integrais e de origem vegetal. É sempre bom lembrar que para ter um bom equilíbrio alimentar é aconselhável ter um acompanhamento com um nutricionista.





Jailson Cavalcante é nutricionista




Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio

Sem Aspas | Felipe Neto, Álvares de Azevedo e Machado de Assis, qual deles presta um desserviço à nação? - por Amanda Rocha

  O célebre escritor alemão Johann Goethe, autor das obras Fausto (poema trágico) e de Os Sofrimentos do Jovem Werther (seu primeiro romance) escreveu que “O declínio da literatura indica o declínio de uma nação”. Compreenda-se que a formação acadêmica, moral, ética, política, filosófica perpassa a leitura das grandes obras literárias, haja vista que elas instigam o homem a refletir sobre sua própria realidade, sobre os dilemas que o assolam e sobre os valores e conceitos que devem se sobrepor aos conflitos. Hans Rookmaaker, holandês e excelente crítico da arte, diz em seu livro “A arte não precisa de justificativa” que “a arte tem um lugar complexo na sociedade. Ela cria as imagens significativas pelas quais são expressas coisas importantes e comuns. Por meio da imagem artística, a essência de uma sociedade torna-se uma propriedade e uma realidade comuns. Ela dá forma a essas coisas não só intelectualmente, mas também de modo que elas sejam absorvidas emocionalmente, em sentid