Pular para o conteúdo principal

Nutrição e Saúde - Alimentos transgênicos: o que são e como identificá-los, por Jailson Cavalcante

 Os alimentos transgênicos, também conhecidos por alimentos geneticamente modificados, são aqueles que possuem fragmentos de DNA de outros organismos vivos misturados com o seu próprio DNA. Por exemplo, algumas plantas contêm DNA de bactérias ou fungos que produzem herbicidas naturais, fazendo com que sejam automaticamente protegidas contra pragas da lavoura.

 


A modificação genética de certos alimentos, é feita com o objetivo de melhorar a sua resistência, qualidade e quantidade produzida, porém, pode apresentar riscos para a saúde, como aumentar a ocorrência de alergias e a ingestão de agrotóxicos por exemplo. Por esta razão, o ideal é optar o máximo possível por alimentos orgânicos.


Os principais alimentos transgênicos vendidos no Brasil são a soja, o milho e o algodão, que dão origem a produtos como os óleos de cozinha, extrato de soja, proteína texturizada de soja, leite de soja, salsicha, margarina, massas, bolachas e cereais. Qualquer alimento que contenha ingredientes como amido de milho, xarope de milho e soja na composição, provavelmente terá transgênicos na sua composição.

De acordo com a legislação brasileira, o rótulo dos alimentos com pelo menos 1% de componentes transgênicos deve conter o símbolo de identificação de transgênicos, representado com um triângulo amarelo com a letra T em preto no meio.

O consumo de alimentos transgênicos pode trazer os seguintes riscos para a saúde:

  • Aumento de alergias, devido à novas proteínas que podem ser produzidas pelos transgênicos;

  • Aumento da resistência a antibióticos, o que contribui para a redução da eficácia desses medicamentos no tratamento de infecções bacterianas;

  • Aumento de substâncias tóxicas, que podem acabar fazendo mal ao homem, a insetos e às plantas;

  • Maior quantidade de agrotóxicos nos produtos, pois os transgênicos são mais resistente aos agrotóxicos, permitindo que os produtores utilizem maiores quantidades para proteger a plantação de pragas e ervas daninhas.

Para evitar esses riscos, a melhor saída é consumir alimentos orgânicos, o que também estimula o aumento da oferta dessa linha de produtos e apoia os pequenos produtores que não utilizam transgênicos e agrotóxicos nas plantações.


Jailson Cavalcante é nutricionista




Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio

Sem Aspas | Felipe Neto, Álvares de Azevedo e Machado de Assis, qual deles presta um desserviço à nação? - por Amanda Rocha

  O célebre escritor alemão Johann Goethe, autor das obras Fausto (poema trágico) e de Os Sofrimentos do Jovem Werther (seu primeiro romance) escreveu que “O declínio da literatura indica o declínio de uma nação”. Compreenda-se que a formação acadêmica, moral, ética, política, filosófica perpassa a leitura das grandes obras literárias, haja vista que elas instigam o homem a refletir sobre sua própria realidade, sobre os dilemas que o assolam e sobre os valores e conceitos que devem se sobrepor aos conflitos. Hans Rookmaaker, holandês e excelente crítico da arte, diz em seu livro “A arte não precisa de justificativa” que “a arte tem um lugar complexo na sociedade. Ela cria as imagens significativas pelas quais são expressas coisas importantes e comuns. Por meio da imagem artística, a essência de uma sociedade torna-se uma propriedade e uma realidade comuns. Ela dá forma a essas coisas não só intelectualmente, mas também de modo que elas sejam absorvidas emocionalmente, em sentid