Pular para o conteúdo principal

Por Dentro do Polo | O que é mais importante, comprometimento ou engajamento? - por Jorge Xavier

Em dias de quarentena, muitas pessoas e ou empresas tem adotado o sistema de trabalho home office, porém alguns gestores não vêem essa pratica com bons olhos, já que seus liderados não estão sob seus olhos e daí as cobranças por mais comprometimento, mas o que é mais importante: Comprometimento ou engajamento?

Não confunda Engajamento com Comprometimento:

Comprometimento: Fazer por necessidade o que precisa ser feito. É decisão.

Engajamento: Fazer por livre e espontânea vontade o que precisa ser feito. É participação.

Percebeu a diferença?




A pessoa comprometida faz porque precisa; a engajada faz porque quer. Em resumo, é necessidade x liberdade. Então, podemos afirmar que uma pessoa pode ser comprometida e não ser engajada. Podemos estar comprometidos com um relacionamento, mas não necessariamente engajado em fazer dar certo. Isso se repete na carreira, nos negócios e na vida.

Claro que para isso é importante revisitar as nossas crenças e ampliar as nossas percepções para o engajamento. Por exemplo, ajustar nossa percepção sobre à participação.

Existe uma máxima no mercado que diz: Faça o melhor que você puder! Que leitura você faz disso? Aliás, como você consegue mensurar se fez o melhor? Essa é a questão: não podemos mensurar. Esse conceito mascará a nossa participação e serve como uma desculpa infalível para aqueles que não entregam e que, quando questionados, dizem: “Eu fiz o meu melhor!”

Imagine você é um gestor e o seu funcionário há 5 meses está fazendo o melhor e, mesmo assim continua abaixo das expectativas. Será que o melhor deste funcionário serve para essa empresa?

A partir de agora você não vai fazer o seu melhor. Você vai fazer o que precisa ser feito! Consegue compreender a diferença entre os conceitos? É simples: fazer o que precisa ser feito é mensurável, é claro e está nas suas mãos.

O que define quem faz o melhor e quem faz o que precisa está em uma única palavra, Método. Exatamente. Se você tem método, sabe se está fazendo o que é preciso ou não. Quando o caminho não está claro, você está nas mãos do acaso.

É difícil imaginar, mas é exatamente o que estamos fazendo quando deixamos ao acaso e não exercemos a presença. A presença é o nosso maior patrimônio, e estamos recusando essa riqueza.

Presença e Participação: Quando estamos presentes, nossa participação é intensa e nós começamos a transitar pelo ciclo virtuoso do engajamento. Então, se participação é o nome do jogo, a presença é o pontapé inicial. A presença precisa ser praticada com constância para se tornar um hábito.



Jorge Xavier é estudante de Gestão Comercial

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos. A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores. Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Recordação | Crianças se divertem e aprendem em EBF - por Fábio Santana

 Aconteceu e foi uma bênção de Deus a Escola Bíblica de Férias(EBF), da Congregação do Vale da Bênção do bairro Luiz Gonzaga em Caruaru em Julho de 2019. Foi tudo perfeito e muito organizado pela irmã Maria Marques e Deus abençoou de forma tremenda. " Deus nos abençoou tremendamente e fiquei muito feliz ao ver tantas crianças na Igreja sendo evangelizadas e os pais adorando ao Senhor" frisou a missionária Carla Mestre. Os jovens da Bandinha da 2 Igreja Evangélica Congregacional Vale da Benção do Kennedy alegraram os baixinhos. A irmã Josi Carvalho e a irmã Maria Marques ficaram na sala de oração intercedendo pela EBF. Uma boa recordação da Escola Bíblica de Férias( EBF) que aconteceu no mês de Julho de 2019. Colaboração: Fábio Santana.