Pular para o conteúdo principal

Os 10 incríveis segredos de beleza de Audrey Hepburn

Audrey Hepburn é e sempre será uma lenda do cinema, mas não só isso.

A mulher que recebeu o Oscar em 1953 por sua interpretação em "Roman Holiday" não foi apenas uma grande atriz e a elegante musa de Givenchy. Foi também uma mulher de grande coração, comprometida em várias causas humanitárias.



Audrey fez mais de 50 viagens pelo mundo prestando serviços aos mais necessitados. Sua ação a favor das crianças continuou após sua morte em 1993, por meio da Audrey Hepburn Children’s Fund.

Quando lhe perguntaram quais eram os segredos da sua beleza, ela respondeu com todo o seu coração e sua alma:

1. Para ter lábios atraentes, diga palavras bondosas.

2. Para ter lindos olhos, procure enxergar o lado bom das pessoas.

3. Para ter um corpo esbelto, divida sua comida com quem tem fome.

4. Para ter belos cabelos, deixe uma criança acariciá-los uma vez ao dia.

5. Para ter uma boa postura, ande sabendo que você nunca está sozinha.

6. Pessoas, mais do que coisas, precisam ser restauradas, renovadas, revividas, resgatadas e redimidas, nunca as despreze ou descarte.

7. Conforme você envelhece, você descobre que tem duas mãos, uma para ajudar a si mesmo e outra para ajudar aos outros.

8. A beleza de uma mulher não está nas roupas que ela veste ou no jeito que ela penteia o cabelo. A beleza de uma mulher deve ser vista nos seus olhos, porque essa é a porta para o seu coração, o lugar onde o amor reside.

9. A beleza de uma mulher não está em sua maquiagem, mas a verdadeira beleza de uma mulher reflete sua alma. É um carinho que ela dá, seu amor, a paixão que ela demonstra.

10. A beleza de uma mulher só aumenta ao longo dos anos.

Estes são segredos que, no fundo, podem ser aplicados a qualquer pessoa, em qualquer momento da vida.

Que tal segui-los?

Fonte: Aleteia

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio