Pular para o conteúdo principal

Nutrição e Saúde - Alimentação influencia na imunidade?, Por Jailson Cavalcante

O que você come influencia sua saúde, reflete em sua imunidade, diminui as chances de ficar doente e ajuda na recuperação mais rapidamente. O sistema imunológico do nosso corpo tem uma série de reações bioquímicas que dependem de minerais específicos, vitaminas e aminoácidos. Uma dieta pobre e incompleta pode não oferecer os nutrientes necessários e as células de defesa de nosso corpo acabam ficando menos eficientes.


"Quando falamos de uma alimentação saudável, precisamos pontuar que isso significa também variedade, não existe um alimento perfeito”. Por exemplo se uma pessoa fala que come fruta, mas se for somente banana e mamão não resolve, pois existem alguns minerais e nutrientes que só vão ser encontrados na pera, na maçã ou na casca de outra fruta por exemplo. Então, quanto mais variada e colorida a alimentação, maiores as chances de ter um sistema imunológico bem preparado".
 "Se a pessoa come alface todos os dias e acha que come verdura, está errado. Isso não serve completamente ao propósito. O ideal é procurar, por exemplo, uma folha mais escura, um alimento in natura vermelho ou laranja, como rúcula, maçã, tomate, beterraba, abóbora e outros. O ideal é ter um prato sempre colorido, mas variado ao longo dos dias".
Recuperação e prevenção
Se a pessoa já está doente, com uma alguma infecção e com a imunidade baixa, o alerta é ainda maior em relação à alimentação. "Nesses momentos os médicos podem passar alguns complementos nutricionais, como o uso da vitamina C, mas isso não quer dizer que a pessoa deve descuidar da alimentação, mesmo que o apetite esteja em baixa", lembrando que nossa imunidade e fortalecida no dia a dia, com atitudes simples a longo prazo. Sua imunidade não vai aumentar amanhã, por causa de um comprimido de vitamina C que tomou hoje, ou com um prato de salada que você consumiu, então o melhor a fazer e construir habito alimentar saudável para suas células de defesa irem se fortalecendo.
Por que basear a alimentação em uma grande variedade de alimentos in natura ou minimamente processados?
Alimentos de origem vegetal costumam ser boas fontes de fibras e de vários nutrientes e geralmente têm menos calorias por grama do que os de origem animal.
Alimentos de origem animal são boas fontes de proteínas e da maioria das vitaminas e minerais de que necessitamos.
Com a complementação de pequenas quantidades de alimentos de origem animal, combinações de alimentos de origem vegetal – vários tipos de grãos, raízes, tubérculos, farinhas, legumes, verduras, frutas e castanhas – constituem base excelente para uma alimentação balanceada, saborosa e culturalmente apropriada.
Já os alimentos ultraprocessados têm composição nutricional desbalanceada, pois são habitualmente ricos em gorduras, açúcares e sódio, favorecendo o desenvolvimento de doenças do coração, diabetes e vários tipos de câncer, além de contribuir para aumentar o risco de deficiências nutricionais. Por isso, a recomendação é evitar alimentos ultraprocessados. Os bons hábitos alimentares funcionam como fator protetor se adotados ao longo da vida.

Jailson Cavalcante é nutricionista

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio