Pular para o conteúdo principal

Educação municipal em lágrimas... - por Oscar Mariano

Amigo(a) leitor(a), você que me acompanha nas redes sociais ou convive comigo semanalmente, conhece o meu forte posicionamento contra a atual gestão municipal. Porém 2020 começou com um agravante, e esse afeta não apenas a minha pessoa, mas toda a população, a falta de informação. Portanto, já que a prefeitura não se pronuncia sobre o assunto, vou levantar a pauta da Secretaria de Educação do nosso município.

Para ser claro, vou aos números. Nos primeiros dois meses do ano vigente, mais de 400 pessoas foram exonerados dos seus postos de trabalho na secretaria de educação. Desde o começo do ano o processo estava acontecendo lentamente, para não alarmar a população, mas na semana passada, 100 pessoas foram desligadas de uma só vez, justamente no início do ano letivo. 

Então, partindo do silêncio do poder executivo municipal, tento pensar em possíveis explicações para fazer com que um governo, que se vangloria por defender com unhas e dentes a bandeira da educação, venha a demitir tamanha quantidade de funcionários em tão pouco tempo.

De início, lembro-me de uma das várias promessas (até hoje não cumpridas) de campanha da atual prefeita Raquel Lyra “acrescentar 8 mil vagas de creche ao nosso município”, promessa essa que lhe rendeu a alcunha de “Racreche”. Ora, se a “dona da caneta” contratou mais servidores do que a pasta da educação pode manter, significa dizer que a mesma não teve responsabilidade fiscal.

Porém, estamos em ano eleitoral e fala-se que todas as demissões tiveram como alvo cargos indicados pelos vereadores de nossa cidade. Seria então um processo de desmanche da maquina pública para ter novos cargos a oferecer em possíveis alianças futuras? Se for esse o caso, significa dizer que estão usando a maquina pública para benefício próprio, o que por si só caracteriza-se como crime.

Existe a possibilidade de não ser nenhuma das hipóteses levantadas? Sim, mas não sabemos até o presente momento, porque a Prefeitura Municipal de Caruaru, não se pronunciou sobre o fato. Portanto, prefeita Raquel Lyra, peça para o seu ilustre secretário de educação emitir uma nota oficial, e demonstre que é um governo comprometido com a transparência de nossos órgãos públicos.



Oscar Mariano é cientista político

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos.

A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores.
Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.



Como ajudar? As doaç…

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas.

Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas geraçõ…

Solidariedade: grupo de voluntários distribui mais de 1.500 refeições em Caruaru

Em tempos de contágio do novo coronavírus, há outro sentimento sendo disseminado em meio à população: a solidariedade. A corrente do bem se espalha e as mãos que ajudam também são ajudadas pelas que recebem. Além da higienização do corpo, que é um dos protocolos das medidas sanitárias contra o covid-19, fazer o bem ao próximo ‘limpa a alma’ daqueles que percebem a condição humana de todos.

A pesquisa ‘Tracking the Coronavírus’, realizada pela Ipsos entre 26 e 28 de março, mostrou que o Brasil está no topo do ranking dos países quanto à preocupação com as pessoas mais vulneráveis. 70% dos entrevistados no Brasil afirmaram temer pelos mais debilitados.
Neste percentual, estão as missionárias Sabrina Carvalho e Sara Galdino, que moram em Caruaru, no Agreste pernambucano. Em meandros de março, elas iniciaram uma ação que, a princípio, parecia pontual e singela. “Quando as autoridades em saúde começaram a intensificar a necessidade de constante higienização das mãos, ficamos preocupadas com…