Pular para o conteúdo principal

Altos Papos | Quando tudo para, a mente se movimenta – por Davi Geffson

Nunca estivemos com a mente tão movimentada como estamos nestes últimos dias, é uma pena que seja necessária uma pandemia para fazer com que paremos e reflitamos sobre a vida, afinal, isso deveria ser uma tarefa diária, um feedback para o dia posterior, caso esse viesse a existir. Isso mesmo, caso viesse a existir, pois vivemos com tanta intensidade, gastamos tanto tempo juntando hoje para gastar amanhã, sem nem saber se o amanhã existirá.




Tudo isso vai passar, pois tudo passa, contudo, grandes lições ficarão, cabendo a cada um de nós fazer a vida valer a pena. Todo mundo “parou”, mesmo os que não estão na quarentena, acabam tendo um tempinho a mais para “aproveitar” as coisas simples da vida. Hoje entendemos que o nosso lar é o lugar mais seguro, é tanto que até virou lema: “Fica em casa”, seu lar é seu cantinho, mesmo que alugado, mas a diferença não está na estrutura ou no pagamento mensal, está no prazer de ter a sua família com você.

Lavar as mãos é muito importante, mãos limpas é sinal de zero vírus, que entendamos, também, que ter as mãos limpas dignifica o homem, quem age com honestidade e mantém as mãos limpas jamais será vítima do vírus chamado vergonha. Máscaras devem ser usadas por quem apresenta sintomas ou está acometido com a doença, então, entendamos, você não precisa usar máscaras quando não está infectado com algum vírus, para a vida aprendemos: não preciso usar máscara, quando eu sou o que sou.

O mundo deu uma pausa,
O jogo está parado,
A mente em movimento
Vê replay lá do passado,
E entende que perdeu
Muito tempo apressado.

Pense nisso!


Davi Geffson é mercadólogo e professor

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio

Sem Aspas | Felipe Neto, Álvares de Azevedo e Machado de Assis, qual deles presta um desserviço à nação? - por Amanda Rocha

  O célebre escritor alemão Johann Goethe, autor das obras Fausto (poema trágico) e de Os Sofrimentos do Jovem Werther (seu primeiro romance) escreveu que “O declínio da literatura indica o declínio de uma nação”. Compreenda-se que a formação acadêmica, moral, ética, política, filosófica perpassa a leitura das grandes obras literárias, haja vista que elas instigam o homem a refletir sobre sua própria realidade, sobre os dilemas que o assolam e sobre os valores e conceitos que devem se sobrepor aos conflitos. Hans Rookmaaker, holandês e excelente crítico da arte, diz em seu livro “A arte não precisa de justificativa” que “a arte tem um lugar complexo na sociedade. Ela cria as imagens significativas pelas quais são expressas coisas importantes e comuns. Por meio da imagem artística, a essência de uma sociedade torna-se uma propriedade e uma realidade comuns. Ela dá forma a essas coisas não só intelectualmente, mas também de modo que elas sejam absorvidas emocionalmente, em sentid