Pular para o conteúdo principal

Poema: Depois que Jesus chegou Tudo ficou diferente, por Normando Cordeiro

Antes de Jesus eu era
Um pecador iludido
Que caminhava perdido
E agia igual uma fera
Tratado como "misera"
Sem futuro e delinquente
Arrogante e prepotente
Mas vejam como eu estou
Depois que Jesus chegou
Tudo ficou diferente

Sem Jesus na minha vida
Não havia direção
Por andar na contramão
Não encontrava saída
A minha alma abatida
Sofria constantemente
Estava igual um doente
Mas Cristo veio e curou
Depois que Jesus chegou
Tudo ficou diferente

Como um pobre prisioneiro
Eu vivi durante anos
Cometi muitos enganos
Nesse tempo passageiro
Fui errado por inteiro
Fui cego completamente
Confesso que claramente
O pecado me dominou
Depois que Jesus chegou
Tudo ficou diferente

Pratiquei tudo que não
Devia ter praticado
Por que estava amarrado
Nas grades de uma prisão
Todo ato e toda ação
Era sempre inconsequente
Por que era infelizmente
O que hoje não mais sou
Depois que Jesus chegou
Tudo ficou diferente

Eu antes não perdoava
Quem o mal a mim fazia
O bem em mim não havia
Por isso a ninguém amava
O povo me ignorava
Quase que diariamente
E por eu ser intransigente
Cristo veio e transformou
Depois que Jesus chegou
Tudo ficou diferente



Sem conseguir enxergar
O meu erro todo dia
Enganado eu não podia
Sozinho me concertar
Quando voltava a pecar
Sentia praticamente
Que só Deus onipotente
Mudaria o que mudou
Depois que Jesus chegou
Tudo ficou diferente

Só depois que enxerguei
O meu pecado de perto
Percebi que fui liberto
Dos erros que pratiquei
Depois que fui salvo eu sei
Que agora felizmente
Caiu por terra a corrente
Que tanto me aprisionou
Depois que Jesus chegou
Tudo ficou diferente

Agora estou convencido
De que depois que Jesus
Me transportou para a luz
Como seu filho escolhido
Eu tenho alegre vivido
De maneira obediente
Feliz por que sou um crente
Como meu Deus planejou
Depois que Jesus chegou
Tudo ficou diferente

Não mudei somente as vestes
Mudei meu jeito de ser
Mas pra isso acontecer
Passei por diversos testes
Nem as mais terríveis pestes
Conseguirão novamente
Tirar de mim o presente
Que Deus na cruz me doou
Depois que Jesus chegou
Tudo ficou diferente

Não há mais condenação
Para mim depois de Cristo
Por isso que não desisto
Não paro e nem abro mão
De viver como um Cristão
De andar corretamente
De saber nitidamente
Que o sofrimento acabou
Depois que Jesus chegou
Tudo ficou diferente

Agora eu somente espero
Com paciência e com calma
Que Deus cure a minha alma
Me torne bem mais sincero
Ser fiel a Deus eu quero
Que a palavra me alimente
Pra que alma,corpo e mente
Me mantenha como eu sou
Depois que Jesus chegou
Tudo ficou diferente

Trago a minha conclusão
Dizendo de modo certo
Quem deseja ser liberto
Clame a Deus por salvação
Quem quiser transformação
Procure Jesus somente
Sabendo que claramente
Só Ele pode salvar
Depois que Jesus chegar
Tudo vai ser diferente

Normando Cordeiro

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos.

A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores.
Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.



Como ajudar? As doaç…

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas.

Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas geraçõ…

Estímulo à leitura através da produção literária

Dentre os ofícios do professor, encontra-se o de conduzir os alunos ao universo das artes; ao professor de língua portuguesa, cujo objeto de estudo é a palavra, abordar a arte literária é fundante, nesse intuito, os professores da Escola de Referência em Ensino Médio Professor Lisboa, localizada no bairro da Cohab I, em Caruaru — Pernambucano promovem bimestralmente saraus literários com o foco no despertar da leitura e produção escrita de seus alunos. 



Anualmente, a escola realiza o Concurso de Redação Professora Fernanda Freitas (esse nome é homenagem póstuma a uma ex professora); o concurso elenca diversos gêneros textuais dentre literários e argumentativos; este ano, em sua quarta edição e com o tema “Pelos caminhos da leitura: descobertas do eu e do mundo” os alunos debruçar-se-ão nos gêneros: conto, crônica, dissertação-argumentativa, carta e/ou poesia.
Ademais do concurso, na manhã de premiação dos primeiros colocados em cada categoria, ocorre concomitantemente a publicação da An…