Pular para o conteúdo principal

Artigo: O show já terminou, por Marcos André


"O show já terminou
Vamos voltar à realidade"
Encontros como os de ontem me empolgam. É importante que a Igreja se reúna aos milhares para dizer "estamos aqui", "Senhor, envia-me a mim"



Sempre fui e sou favorável a grandes encontros. Porém, notadamente, este tipo de evento é extremamente tentador e, se não tiver cuidado,  pode ser que a gente incorra em fatos que podem nos separar do Evangelho.

É tentador em especial aos protagonistas, aqueles que sobem no palco e ficam em evidência, com luzes, apupos, aparatos... Coisas estas que podem se tornar numa cilada do capeta e virem para transformar a benção do grande encontro em esfriamento e separação do Evangelho, caso em nós o "show" venha se transformar na tríade, fama, fortuna e glória. Um desastre! E é necessário que se diga, laços que podem amarrar a nossa alma.

A gente sabe (e é sempre bom lembrar) que a realidade do Evangelho, não é nem um pouco glamourosa. É fácil ser crente num bom palco, num bom púlpito, andando de carrão, dormindo em bons hóteis, comendo em bons restaurantes, torrando dinheiro do Reino e cercado de cuidados. Pedro deve ter ficado super empolgado quando mais de três mil se converteram de uma só vez, mas a gente sabe que a vida dele não foi assim tão espetacular, o seu dia a dia era duríssimo. Paulo alerta sobre saber viver na fartura e na escassez e se gente olhar direitinho, percebe que sua caminhada foi recheada de indigestos momentos de dificuldade.

"O 'show' já terminou, vamos voltar a realidade?"

"O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu a pregar boas novas ao quebrantados e enviou-me a curar os quebrantados de coração, e a livrar todos os cativos e a por em liberdade todos os algemados e apregoar o ano aceitável do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus..."

Deus continue abençoando o Brasil!

Marcos André é missionário

Fonte: Facebook do Marcos André

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio