Pular para o conteúdo principal

Artigo - Deixem os loteiros trabalhar!, Por Oscar Mariano

Em sessão ordinária ocorrida no dia (11) na Câmara dos Vereadores de Caruaru, discutiu-se a situação dos loteiros. Vários vereadores, aproveitando a casa cheia, foram ao púlpito para defender a classe, alguns gritando a plenos pulmões, por uma maior sensibilidade a classe dos motoristas de transporte alternativos de Caruaru. 

Porém, venho aqui chamar atenção para um fato. Você cidadão, embora seja aconselhável, não tem a obrigação de conhecer todas as normas jurídicas que formam a legislação brasileira, mas os vereadores, prefeitos e todos os que fazem a política, são obrigados a conhece-la, pois é a partir do estudo das leis, que se formam políticas públicas de qualidade.

Bom, para deixar o leitor mais informado, irei discorrer um pouco do problema, onde em julho de 2016, a Associação das Empresas de Transportes de Passageiros de Caruaru (AETC), alegando um incomodo em relação a desorganização do trânsito na cidade, e também justificando que além de pagarem impostos altos são legalizados, e os motoristas de transporte alternativo não, entraram com uma ação, cobrando da DESTRA uma fiscalização mais dura. Várias audiências foram realizadas depois da ação, mas sem sucesso na busca de um acordo, assim o Dr. José Adelmo (Juiz da 2ª Vara da Fazenda); juiz responsável pela causa, após a última audiência, que ocorreu o ano passado, encaminhou um ofício ao Presidente da Câmara, Lula Torres, bem como para a gestora do município, Raquel Lyra, onde depois de mais um mês, nenhuma resposta teria sido dada. Então, ele entrou com a sentença, para que algo pudesse ser feito. Desta forma, o juiz explicou que para resolver o problema, basta o poder executivo municipal, enviar um projeto de lei para o legislativo, para regulamentar o transporte alternativo na cidade de Caruaru. 

Porque venho falar sobre isso? Primeiro porque, em plena sessão lotada, o senhor presidente da casa, Lula Torres, chamou a atenção de todos ao paralisar a sessão e dizer que nesse caso, a lei precisaria vir do executivo, e a câmara, nesse caso específico, apenas discutiria e posteriormente, aprovaria ou não. Caro Lula, embora reconheça sua importância para a política caruaruense, permita-me questiona-lo, porque Vossa Excelência não provocou o executivo, visto que uma notificação chegou em suas mãos? Pois o juiz em entrevista a Rádio Cultura, no último dia 13 deste mês, disse em alto e bom som, que notificou Vossa Excelência sobre o problema. Ainda em sessão, o vereador Rozael do Divinópolis afirmou que irá produzir junto com sua assessoria, um anteprojeto que venha a atender a causa dos loteiros. Outro que mostra o desconhecimento da causa, pois estava “jogando para a galera”. Não adianta vereador, pois o juiz deixou bem claro, o projeto precisa partir do EXECUTIVO!

Outro ponto a ser levantado, a sentença foi baseada em conformidade com uma lei federal. O juiz apenas cumpriu legalmente o que está na lei, e devo aqui agradecer a decisão judicial, pois foi graças a ela que o poder público de nossa cidade começou abrir os olhos em relação a causa dos loteiros.

Foi preciso que um Juiz, baseado em lei a anos já sancionada, proibisse a atuação dos loteiros para que se faça algo. A culpa não é do Juiz, nem da lei federal, a culpa do possível desemprego dos loteiros e principalmente do prejuízo dos mais de 40 mil caruaruenses que moram na zona rural, é de todos os vereadores e prefeitos que passaram pela nossa política e nada fizeram para que essa situação não ocorresse. 

Hoje (17/02/2020), pode acontecer um fato novo, onde a DESTRA pode aumentar o prazo de regularização que foi estipulado na sentença, mas o juiz alertou, o Poder Executivo, deve fazer um estudo para ver todos os impactos que podem causar na vida dos trabalhadores, bem como na economia do município. Visto que dezenas de cidades e centenas de sítios, são beneficiados por esse transporte, onde não chegam os ônibus coletivos.


Oscar Mariano é Pós-graduado em Ciência Política

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos.

A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores.
Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.



Como ajudar? As doaç…

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas.

Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas geraçõ…

Estímulo à leitura através da produção literária

Dentre os ofícios do professor, encontra-se o de conduzir os alunos ao universo das artes; ao professor de língua portuguesa, cujo objeto de estudo é a palavra, abordar a arte literária é fundante, nesse intuito, os professores da Escola de Referência em Ensino Médio Professor Lisboa, localizada no bairro da Cohab I, em Caruaru — Pernambucano promovem bimestralmente saraus literários com o foco no despertar da leitura e produção escrita de seus alunos. 



Anualmente, a escola realiza o Concurso de Redação Professora Fernanda Freitas (esse nome é homenagem póstuma a uma ex professora); o concurso elenca diversos gêneros textuais dentre literários e argumentativos; este ano, em sua quarta edição e com o tema “Pelos caminhos da leitura: descobertas do eu e do mundo” os alunos debruçar-se-ão nos gêneros: conto, crônica, dissertação-argumentativa, carta e/ou poesia.
Ademais do concurso, na manhã de premiação dos primeiros colocados em cada categoria, ocorre concomitantemente a publicação da An…