Pular para o conteúdo principal

Por Dentro do Polo | Vender ou não vender, eis a questão – por Jorge Xavier


Comecei a trabalhar com 15 anos, mas aos 08 já ajudava meu pai e foi com ele que aprendi, entre outras coisas, a vender. Sempre fui um vendedor. Hoje aos 44 anos, comecei a cursar gestão comercial. Essa é uma profissão que me encanta, afinal de contas, na prática todos somos vendedores, até mesmo quem trabalha CLT, vende 08 horas de trabalho do seu dia.


O que move o mundo? São as vendas ou os vendedores, pois não adianta produzir se não tem quem venda, para se construir escolas ou hospitais, alguém precisou vender os materiais e equipamentos, ou seja, o mundo é o que é por causa das vendas. Infelizmente essa não é uma profissão muito valorizada, nem mesmo pelos próprios vendedores, mas considero como algo nobre e essencial para a humanidade. O vendedor tem a possibilidade de fazer o seu próprio salário, os desafios são grandes, alguém já disse que ser vendedor é procurar um emprego novo todos dias. Mas por outro lado, vendas é algo que realiza, só quem trabalha com isso sabe o quanto é prazeroso. O vendedor é, um pouco médico, psicólogo, conselheiro, confidente e etc...

Aí você pergunta, e vendedor precisa estudar? Eu te digo que sim, precisa estar em constante aprendizado. "Mostre-me um vendedor que estudou tanto quanto um médico e eu te mostro um milionário".

Faço todo esse preâmbulo para fortalecer um conselho: aprenda a vender. Se você já vende, nunca pare de estudar para aprimorar sua prática.

Esse conselho vale para qualquer faixa etária: se você é jovem, comece agora mesmo, não perca tempo; se você já tem mais experiência, nunca é tarde para começar.

Também vale para qualquer posição hierárquica. Se você é empreendedor, dominar vendas é um imperativo.

Essa convicção veio, novamente, à tona ao testemunhar os desafios advindos do (não tão) novo ambiente empresarial.

Dominar a disciplina comercial é o caminho mais curto para expandir seu negócio e crescer com consistência. Não existem atalhos.

É evidente que nem tudo são flores. Mas, afinal, qual escolha não envolve desafios? Tome cuidado com os mitos e as falsas verdades. Dominar a atividade de vendas envolve os mesmos desafios que qualquer outra disciplina corporativa. Simples assim.

Você pode estar se perguntando como desenvolver essa competência.  A resposta é simples: vendendo.

Se dedique a alguma atividade que envolva vendas em seu negócio. Dê as caras, vá para a linha de frente e VENDA.

Alie ao exercício prático a aquisição de conhecimento.  Existem inúmeras fontes de conhecimento disponíveis na web. Algumas pagas e outras gratuitas. Procure bons professores e, com o tempo, você conseguirá separar o joio do trigo.

Exercite, pratique, se desenvolva.

O único caminho sustentável para sua prosperidade como empreendedor ou líder é a capacidade que sua organização e equipe tem de vender mais e melhor.



Jorge Xavier é estudante de Gestão Comercial

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio

Sem Aspas | Felipe Neto, Álvares de Azevedo e Machado de Assis, qual deles presta um desserviço à nação? - por Amanda Rocha

  O célebre escritor alemão Johann Goethe, autor das obras Fausto (poema trágico) e de Os Sofrimentos do Jovem Werther (seu primeiro romance) escreveu que “O declínio da literatura indica o declínio de uma nação”. Compreenda-se que a formação acadêmica, moral, ética, política, filosófica perpassa a leitura das grandes obras literárias, haja vista que elas instigam o homem a refletir sobre sua própria realidade, sobre os dilemas que o assolam e sobre os valores e conceitos que devem se sobrepor aos conflitos. Hans Rookmaaker, holandês e excelente crítico da arte, diz em seu livro “A arte não precisa de justificativa” que “a arte tem um lugar complexo na sociedade. Ela cria as imagens significativas pelas quais são expressas coisas importantes e comuns. Por meio da imagem artística, a essência de uma sociedade torna-se uma propriedade e uma realidade comuns. Ela dá forma a essas coisas não só intelectualmente, mas também de modo que elas sejam absorvidas emocionalmente, em sentid