Pular para o conteúdo principal

Por Dentro do Polo | Vender ou não vender, eis a questão – por Jorge Xavier


Comecei a trabalhar com 15 anos, mas aos 08 já ajudava meu pai e foi com ele que aprendi, entre outras coisas, a vender. Sempre fui um vendedor. Hoje aos 44 anos, comecei a cursar gestão comercial. Essa é uma profissão que me encanta, afinal de contas, na prática todos somos vendedores, até mesmo quem trabalha CLT, vende 08 horas de trabalho do seu dia.


O que move o mundo? São as vendas ou os vendedores, pois não adianta produzir se não tem quem venda, para se construir escolas ou hospitais, alguém precisou vender os materiais e equipamentos, ou seja, o mundo é o que é por causa das vendas. Infelizmente essa não é uma profissão muito valorizada, nem mesmo pelos próprios vendedores, mas considero como algo nobre e essencial para a humanidade. O vendedor tem a possibilidade de fazer o seu próprio salário, os desafios são grandes, alguém já disse que ser vendedor é procurar um emprego novo todos dias. Mas por outro lado, vendas é algo que realiza, só quem trabalha com isso sabe o quanto é prazeroso. O vendedor é, um pouco médico, psicólogo, conselheiro, confidente e etc...

Aí você pergunta, e vendedor precisa estudar? Eu te digo que sim, precisa estar em constante aprendizado. "Mostre-me um vendedor que estudou tanto quanto um médico e eu te mostro um milionário".

Faço todo esse preâmbulo para fortalecer um conselho: aprenda a vender. Se você já vende, nunca pare de estudar para aprimorar sua prática.

Esse conselho vale para qualquer faixa etária: se você é jovem, comece agora mesmo, não perca tempo; se você já tem mais experiência, nunca é tarde para começar.

Também vale para qualquer posição hierárquica. Se você é empreendedor, dominar vendas é um imperativo.

Essa convicção veio, novamente, à tona ao testemunhar os desafios advindos do (não tão) novo ambiente empresarial.

Dominar a disciplina comercial é o caminho mais curto para expandir seu negócio e crescer com consistência. Não existem atalhos.

É evidente que nem tudo são flores. Mas, afinal, qual escolha não envolve desafios? Tome cuidado com os mitos e as falsas verdades. Dominar a atividade de vendas envolve os mesmos desafios que qualquer outra disciplina corporativa. Simples assim.

Você pode estar se perguntando como desenvolver essa competência.  A resposta é simples: vendendo.

Se dedique a alguma atividade que envolva vendas em seu negócio. Dê as caras, vá para a linha de frente e VENDA.

Alie ao exercício prático a aquisição de conhecimento.  Existem inúmeras fontes de conhecimento disponíveis na web. Algumas pagas e outras gratuitas. Procure bons professores e, com o tempo, você conseguirá separar o joio do trigo.

Exercite, pratique, se desenvolva.

O único caminho sustentável para sua prosperidade como empreendedor ou líder é a capacidade que sua organização e equipe tem de vender mais e melhor.



Jorge Xavier é estudante de Gestão Comercial

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos. A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores. Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.