Pular para o conteúdo principal

“Fazer o Ide de Cristo implica ação”, diz vice-presidente da Associação Batista de Ação Social

Em entrevista a ConTexto, a assistente social Nadiedja Souza fala sobre assuntos como violência doméstica em lares cristãos, população em situação de rua e os projetos da Associação Batista de Ação Social (Abas-PE), da qual ela é vice-presidente. Com forte atuação no ambiente evangélico, ela também é defensora dos Direitos à Cidadania pelo Instituto Maria da Penha (IMP). Confira:

Acontece violência doméstica em lares cristãos?
Sim, muitas e principalmente a psicológica, sexual e simbólica, aquela que, sem percebermos, acontece. E muitas dessas violências são ditas como “vontade de Deus”. A qual exige da mulher, certas posturas e costumes que as aprisionam e as oprimem. Desde de 2010, tenho levado às Igrejas evangélicas principalmente da denominação Batista, palestras de prevenção à violência doméstica nos lares Cristãos. Tenho atendido várias mulheres evangélicas vítimas de violências praticadas infelizmente por seus cônjuges que se dizem “evangélicos". É vergonhoso a negação da violência contra mulheres cristãs nos espaços religiosos, muitos líderes falam que não pode escandalizar o Nome de Deus. Concordo plenamente pois não devemos mesmo, fazer tal coisa. Sobre o escândalo, muitos se esquecem dos atributos de Deus, e que em seus atributos Ele é onipresente, está em todos os lugares, Deus tem visto tudo, ninguém se esconde Dele, o escândalo acontece muitas vezes dentro do lar.

É mais difícil romper o ciclo da violência em lares cristãos do que em outro ambiente?
Não, romper o ciclo da violência é difícil em qualquer lugar, pois o rompimento tem que partir da vítima, é necessário que ela seja protagonista de sua própria história, receber ajuda de outras mulheres, se empoderar de conhecimentos de seus direitos, se vê digna de respeito, de ser amada, valorizada, etc. É difícil para todas as mulheres romper com esse ciclo sem uma ajuda externa, uma ajuda que não a culpabilize, não a julgue, mas, que a encoraje a fazer mudanças necessárias para um viver sem violência. Ter uma pessoa ao seu lado que pratique a Sororidade.

Você acha que a Igreja ainda precisa avançar no que diz respeito à ação social?
Sim, óbvio! Na verdade, é difícil as Igrejas praticarem a ação social, estamos mais na prática da assistência, não falo da assistência de forma negativa, pois ela é necessária em muitas situações, mas, é preciso saber e entender e desenvolver a assistência de forma completa, cuidando do ser humano na sua totalidade. Não só dar o peixe, mas principalmente ensiná-lo a pescar. Para avançar é preciso ter conhecimento e capacitação na área da responsabilidade social cristã, fazer a diferença, ser misericordioso, ter a visão, caráter e amor de Cristo. Em Romanos 13.8, nos diz: “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a Lei”.



A população em situação de rua ainda continua passando de forma despercebida no cumprimento do Ide de Jesus?
De certa forma sim, temos visto muitas ações de várias Igrejas que buscam ajudar a essa população, levando alimentações, vestuários e etc. Essa prática pode ser considerada boa, mas implica várias questões: 1. Ao costume de permanecer na rua, pois tem quem o alimente. 2. A se acomodarem a não querer procurar seus direitos e se acharem coitadinhos e dignos de pena, achando que temos o dever de os alimentarem. 3. Fazer essa ação podem até pensarem que estão fazendo o bem, mas em nada estão contribuindo com os programas de políticas públicas existentes para essa população de rua que é tão presente em nossa sociedade. Fazer o ide de Cristo implica ação, anunciação do evangelho de Cristo, que gera transformação de vida e libertação. Para os que recebem o Evangelho significa transformação, conhecimento da verdade, para os que anunciam o evangelho de Cristo que não é de comida nem bebida, é uma alegria e gratidão por ter sido alcançado por esse evangelho que nos traz paz, luz e temos a oportunidade de levar a outros a Glorificar a Deus Pai que está nos céus. 

É possível para a igreja realizar uma ação social efetiva sem vincular-se teologicamente à Missão Integral?
A missão integral envolve tanto o evangelismo como a Responsabilidade Social Cristã, que são as boas novas e boas obras. A Igreja ela desenvolve muitas vezes sem conhecimento, tenho a plena certeza que não se desvinculam, mas muitas Igrejas não têm o conhecimento, ou não querem usar o termo de Missão Integral.

Gosto dessa explicação que está no site Guiame.com.br https://guiame.com.br/gospel/missoes-acao-social/o-que-e-missao-integral.html    
“Embora a expressão "missão integral" esteja na moda, o modelo de missão que ela representa não é recente. Com efeito, a prática da missão integral remonta a Jesus Cristo e à igreja do primeiro século. Além disso, cabe destacar que, atualmente, há um crescente número de igrejas que a praticam sem necessariamente usar a expressão para referir-se ao que estão fazendo: "missão integral" não faz parte do seu vocabulário.”
“E é óbvio que a prática da missão integral é muito mais importante que o uso deste conceito para referir-se a ela.”
 
Os projetos desenvolvidos pela Associação Batista de Ação Social (Abas-PE) estão sendo executados tanto na capital como no interior? 
Estamos em fase de restruturação, com algumas mudanças. Este ano estaremos voltando com nossas atividades, creio em Deus que Ele nos usará para alcançarmos nossas Igrejas a desenvolverem sua Responsabilidade Social Cristã de forma diferenciada, que glorifique o nosso Pai que está nos céus.

Ressalto que, trabalhamos com palestras tanto sobre Violência doméstica nos lares cristãos, como a do ministério social cristão. E nosso trabalho é de assessoria e consultoria na área social das igrejas batistas e a qualquer uma outra que nos procurar seja no lugar que for. Só é entrar em contato conosco, por e-mail.


Quem tiver interesse em contribuir na área social, como pode engajar-se neste projeto?
Como falei estamos nos reestruturando para atendermos com maior relevância a todas Igrejas e outras Denominações que assim nos convidar. 

O contato que temos é pelo e-mail. redeabaspe@gmail.com.
Tel, 81. 997453938 (Nadiedja)
Eliseu Magno – 999851470

Entre em contato conosco, porque nosso prazer é lhe ajudar. 

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos.

A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores.
Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.



Como ajudar? As doaç…

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas.

Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas geraçõ…

Estímulo à leitura através da produção literária

Dentre os ofícios do professor, encontra-se o de conduzir os alunos ao universo das artes; ao professor de língua portuguesa, cujo objeto de estudo é a palavra, abordar a arte literária é fundante, nesse intuito, os professores da Escola de Referência em Ensino Médio Professor Lisboa, localizada no bairro da Cohab I, em Caruaru — Pernambucano promovem bimestralmente saraus literários com o foco no despertar da leitura e produção escrita de seus alunos. 



Anualmente, a escola realiza o Concurso de Redação Professora Fernanda Freitas (esse nome é homenagem póstuma a uma ex professora); o concurso elenca diversos gêneros textuais dentre literários e argumentativos; este ano, em sua quarta edição e com o tema “Pelos caminhos da leitura: descobertas do eu e do mundo” os alunos debruçar-se-ão nos gêneros: conto, crônica, dissertação-argumentativa, carta e/ou poesia.
Ademais do concurso, na manhã de premiação dos primeiros colocados em cada categoria, ocorre concomitantemente a publicação da An…