Pular para o conteúdo principal

“Sentir tontura pode ser um alerta para diversos outros problemas de saúde”, declara a fisioterapeuta Lais Barros


Com a chegada do fim do ano, é comum as famílias se organizarem para passar as férias em lugares diferentes. Para algumas pessoas, no entanto, se a diversão é garantida no destino da viagem, o percurso é motivo para muita preocupação. Mais do que simples empecilhos, enjoos, tonturas e vômitos podem ser indicativos de doenças. Em entrevista a ConTexto, a fisioterapeuta Lais Barros alerta para os sintomas e dá dicas sobre como resolver os problemas. Confira:



ConTexto: Está chegando a temporada de férias. Porém, para as pessoas que têm problemas com enjoos ou náuseas nem sempre viajar é sinônimo de lazer. Como a fisioterapia pode ajudar essas pessoas?
Lais Barros: A sensação de enjoo ou náusea quando se anda em qualquer meio de transporte, ou se movimenta o corpo de forma não habitual, é chamada de Cinetose. Esses enjoos podem ocorrer tanto em crianças como em adultos. A cinetose é causada por uma perturbação no reconhecimento do movimento feito pelo sistema vestibular, pois o corpo está parado, mas o ambiente está em movimento, gerando conflito de informações e perturbação do equilíbrio corporal.
O melhor tratamento para esse acometimento é a Reabilitação Vestibular, que nada mais é que um método fisiológico de terapia, que visa estimular o sistema vestibular e potencializar a neuroplasticidade. Associados a um conjunto de exercícios que visam diminuir a tontura e a instabilidade corporal.

  

O que as pessoas devem fazer em caso de enjoos ou vômitos constantes?
Muitas pessoas não conseguem evitar a sensação de enjoo e vômitos acompanhados de tonturas, e isso pode atrapalhar até em suas atividades de vida diária, como ir ao trabalho. Nesses casos, é importante um acompanhamento com um profissional capacitado que irá avaliar se o surgimento desses sintomas está mesmo relacionado ao labirinto. A partir dessa comprovação, as sessões de fisioterapia são imprescindíveis. Em alguns casos é necessário o auxílio de medicações e exames específicos em que o médico otorrinolaringologista e o neurologista poderão contribuir para resolução desses sintomas.

É comum algumas pessoas verem ‘cristais’ e terem vertigens. Quais os cuidados com esses sintomas?
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a tontura atinge 30% da população.
Muitas vezes ocorre quando há mudança de posição da cabeça, como: deitar; levantar da cama; virar de lado quando deitado. Esses sintomas na maioria das vezes são ignorados, ou diagnosticados de forma equivocada. Geralmente tonturas persistentes são nomeadas por labirintite. Quando na verdade, a labirintite é uma doença grave e rara.
Sentir tontura pode ser um alerta para diversos outros problemas de saúde. É de suma importância um diagnóstico correto e um tratamento adequado. O uso excessivo de medicações antivertiginosos pode causar sérios problemas futuros, e a persistência desses sintomas podem causar quedas, medo de sair de casa sozinho, ou diversos outros problemas relacionados a vida social do indivíduo.

Como a pessoa pode evitar enjoos e vômitos em viagens?
Algumas técnicas comportamentais podem colaborar, como fechar os olhos durante a viagem, não ler, ou mexer no celular. Quando estiver olhando para fora do veículo, direcionar a visão para algo distante, em vez das árvores ou placas, por exemplo. Ou fixar o olhar para um ponto específico dentro do veículo. No entanto, realizar um tratamento fisioterapêutico para evitar esses sintomas é de suma importância. Afinal, a reabilitação vestibular irá habituar o cérebro a entender que deve existir um equilíbrio entre as informações vindas da visão e do labirinto.


Lais Barros
Fisioterapeuta CREFITO 246263-F
Formação em Reabilitação Vestibular

Local de atendimento: 
Stabilize, localizado no Instituto E, Empresarial Difusora, 15º andar, nº 1015 –  Av. Agamenon Magalhães, Bairro Mauricio de Nassau – Caruaru – PE. Tel (81) 9.9880-2328.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A intolerância dos tolerantes e os confetes carnavalescos - por Amanda Rocha

A quarta-feira passou, mas as cinzas do carnaval deixaram um imensurável prejuízo, não apenas econômico graças aos diversos dias de inatividade industrial e comercial, não somente pelas grandes cifras de dinheiro público usado para distrair a população embalada por ritmos dançantes e letras chicletes ou pornográficas, enquanto hospitais e escolas funcionam em deploráveis condições. Contudo, diria mais, não unicamente pelo elevado índice de acidentes e mortes nas péssimas estradas. Pensando bem, qual o intuito em citar o elevado número de contágio de doenças sexualmente transmissíveis em relações desprotegidas durante esse período? De igual modo não se faz necessário referenciar a elevada despesa que o Sistema Único de Saúde terá por consequência do carnaval; tão pouco se faz cogente contabilizar o número de criminalidade que se eleva nesse período – assaltos, homicídios, latrocínios, tráfico; os casos de divórcios, de gravidez indesejada - que em parte culminará em abortos realizados …

Regime Militar e Movimentos Sociais, quem é o mocinho e quem é o vilão? - por Amanda Rocha

Desde a década de 70 o Brasil tem-se acrescido em números de movimentos sociais e sindicatos, suas origens datam em anos anteriores, mas sua efervescência dá-se no período de Regime Militar. Eivados da necessidade de luta de classes, esses movimentos disseminam que nasceram para combater o regime ditatorial vigente nas décadas de 60 e 70 no país, mas disfarçam o cerne de suas bases ideológicas, cuja finalidade é a imposição da ditadura do proletariado. Nascida na mente insana e nefasta de Karl Marx, essas utópicas soluções para o fim das desigualdades sociais e econômicas concretizaram-se em diversos países, e por onde passaram promoveram unicamente a igualdade da miséria. Dentre as tantas falácias que divulgam, mentem sobre a ordem dos fatos, uma vez que os movimentos não surgiram com o intuito de lutar pela democracia e findar o Regime Militar, há nessa afirmativa uma completa inversão, visto que o Regime Militar foi conclamado pela população e aprovado pelo Congresso, nessa época, …

Se o sol não brilhar, aproveite a sombra do dia nublado - por Davi Geffson

Já percebeu o quanto costumamos a reclamar? Se faz sol a gente reclama, se chove reclamamos do mesmo modo, na verdade, somos serescom anseios e desejos, mas precisamos entender que nada gira em torno de nós. É um conjunto, são vários humanos com os seus devaneios de “ser”. Achar que tudo gira em torno de nós, e por isso, deve ser do nosso jeito, é o mesmo que caminhar em uma esteira, você perderá peso, irá suar, vai se cansar, entretanto, continuará no mesmo lugar.


Tudo pode ser mais simples se ao invés de reclamarmos, impulsionarmos o sentido do “procure o que há de melhor”, em tudo iremos encontrar o lado positivo e o negativo, se assim não fosse, que chato seria. Não queremos nem muito, nem pouco, queremos balanceado, com equilíbrio, isso é o que mescla a nossa vida. Uma comida com muito sal é péssima, com pouco também, agora quando se coloca a quantidade ideal, huuuum, que delícia. Assim é a vida, nem tanto, nem pouco, mas o suficiente.
Diariamente, Deus nos concede o dia que nos fa…