Pular para o conteúdo principal

Política em Movimento - Uma Lei Humanizada!, por André Santos


O apresentador Marcos Mion comemorou, em seu Instagram, a aprovação da Lei Romeo Mion no Senado Federal, que cria a Carteira Nacional de Identificação do Autista. A votação ocorreu na noite da última quarta-feira, dia 11, enquanto o apresentador lançava seu novo livro, com dicas de brincadeiras em família.



O PL 2.573 já havia sido aprovada na Câmara dos Deputados e, com a passagem pelo Senado Federal, deve seguir para a sanção do presidente Jair Bolsonaro, entrando em efeito após o ato

Marcos Mion comemorou, em seu Instagram, a aprovação da Lei Romeo Mion no Senado Federal, que cria a Carteira Nacional de Identificação do Autista. A votação ocorreu na noite da última quarta-feira, dia 11, enquanto o apresentador lançava seu novo livro, com dicas de brincadeiras em família.

O PL 2.573 já havia sido aprovada na Câmara dos Deputados e, com a passagem pelo Senado Federal, deve seguir para a sanção do presidente Jair Bolsonaro, entrando em efeito após o ato.

A proposta da lei é fornecer uma carteira exclusiva para pessoas com autismo. “(A Lei dá) o respeito e reconhecimento que eles merecem. Dá um patamar de visibilidade inédito”, explicou Mion.

A lei foi batizada com o nome do filho mais velho de Marcos Mion, Romeo, que possui o Transtorno do Espectro Autista. O apresentador comentou que chegaram a perguntar se ele gostaria de ter a lei com o seu nome, mas ele recusou. “Quem merece é quem faz ser como eu sou, quem me inspira diariamente a ajudar o próximo”, explicou, se referindo ao filho.

Entre as determinações da lei está o oferecimento gratuito da carteira, com validade para todo o País. Após a sua sanção e devido trâmite, o documento poderá ser solicitado em órgãos municipais.

O texto também determina que pessoas com autismo terão prioridade no atendimento em estabelecimentos públicos e privados, e obriga cinemas a oferecer, uma vez por mês, sessões específicas para pessoas com autismo, com todas as adaptações necessárias para melhor acomodar esse público.

“Minha vontade é só pular, chorar, agradecer”, comentou Mion, destacando a gratidão para todos aqueles que contribuíram para a aprovação da lei.

Uma lei como essa faz a gente repensar, que num Pais de tantos privilégios pra quem não precisa e pode conquistar com méritos essa pessoas especiais precisam desse tratamento especial parabéns a todos os autistas são muito mais que especiais.


André Santos é pós-graduado em Gestão Pública

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio