Pular para o conteúdo principal

Sem Aspas | O Ministério Cristão – por Amanda Rocha


Os tempos são maus, assim como as escrituras nos revela, e a igreja sofre tentativas de influência secular que almejam desestabilizá-la, destruí-la, não obstante, o corpo da igreja é composto por homens falhos que lutam contra si mesmos, contra o mundo e contra o inimigo de nossas almas, no entanto, nessa batalha, muitos desfalecem, e nada melhor que a Palavra para exortar e reerguer. Neste dia, gostaria de compartir com vocês um texto extraído do blog do pastor Elder Morais (http://www.elder-morais.com/) que tem por título A Banalização do Ministério e do Serviço Cristão, no qual o teólogo faz uma análise do atual cenário da liderança cristã e realiza um chamado ao verdadeiro Evangelho.



 


Título? Cargo? Prêmio? Recompensa? Status? Para você, o que representa o ministério e o serviço cristão? Na Bíblia lemos a multiforme graça de Deus sendo revelada na vida de muitos que foram escolhidos por Ele para reinar, julgar, liderar, pastorear e profetizar. Em todos os casos, a dignidade, bem como a humildade sempre foram requisitos imprescindíveis para o pleno exercício do chamado divino. Assim entendemos que a chamada de Deus é algo sagrado, sublime, especial, e neste sentido, Deus é extremamente criterioso, seletivo, exatamente por não levar em conta a mera aparência dos homens, mas o caráter digno, reto e ilibado. No ministério cristão, fomos chamados para servir, não para ser vistos; a recompensa não vem dos homens, vem do Senhor.

São tempos difíceis, onde a irreverência, desobediência, egoísmo e avareza de muitos obreiros evidenciam a mais terrível banalização do ministério e do serviço cristão. É cada vez maior a quantidade de homens imorais, amantes de si mesmos, cheios de enganos, falsidades, e o pior de tudo, sem caráter, sem temor, tentando a todo custo comprar ou mesmo forjar um “ministério”. Querem o título, mas não se preparam; querem a honra, mas não se submetem; querem cargos, mas não querem responsabilidades; querem a recompensa, mas não se dedicam; um ou outro pode até demostrar “carisma”, mas não passa de uma pessoa mau-caráter.

Infelizmente, estamos presenciando uma geração de crentes e obreiros incapazes de priorizar a Deus e sua obra, onde mais se dedicam ao mundo e seus caprichos, onde tudo é mais importante que o culto ao Senhor, onde a maioria reverencia e saboreia uma "doce mentira", enquanto aborrece e não aceitam uma dura verdade, se esquecendo de que a mentira escraviza, faz apodrecer, enquanto verdade liberta, nos faz vencer. Quem foi realmente chamado por Deus não divide a igreja, nem faz dela o seu negócio. Quem foi realmente escolhido por Deus suporta as provações, combate fielmente, enfrenta os desafios. Ministério não é um mero ofício, tampouco profissão; ministério é vocação, renúncia, resignação.

Pr. Elder Morais



A indicação de leitura hoje é “A Cruz e o Ministério Cristão”, do teólogo reformado D. A. Carson. Deus vos abençoe.



Amanda Rocha é professora e escritora

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio