Pular para o conteúdo principal

Gugu, um ícone de uma geração! Por André Santos

A coluna normalmente fala de aspectos políticos, mas não poderíamos deixar de lamentar esse fato da morte do  apresentador Gugu Liberato. 



Ele sofreu uma queda de cerca de quatro metros em sua casa em Orlando, nos Estados Unidos, bateu a cabeça e foi hospitalizado às pressas com traumatismo craniano, mas não resistiu. E esse fato nos faz voltar à infância e lembrar de momentos da nossa infância que meus pais por exemplo sempre faziam um acordo, metade do tempo no "Domingo Legal" apresentado por Gugu e a outra metade no "Domingão do Faustão" apresentado pelo apresentador do mesmo nome do programa, mas pra ser bem sincero minha mãe sempre vencia e o Domingo Legal era nosso entretenimento em uma época que não tinha internet e nem tantos recursos.

E como não lembrar de quadros como: " De volta pra minha terra" onde a gente tinha uma vontade de voltar para o nordeste, ou os games que colocavam artistas do momento em gincanas divertidas, ou "O devo não nego pago quando puder" onde os endividados tentavam resolver seus problemas através da gincanas (bem parecido com um certo candidato a presidente que acho que inspirou no Gugu quando disse que ia tirar o nome de todo mundo do SPC) e outras diversas coisas.

Mais que um artista famoso, o Gugu foi uma pessoa que todos os domingos entrava em nossa casa e pra uma família humilde como a minha era uma alegria em meio a tantas dificuldades.

Que Deus console a família e que antes de ter partido possa ter tido um encontro com Jesus, porque tudo que vivemos é passageiro, mas Deus é eterno.


André Santos é pós-graduado em Gestão Pública

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio