Pular para o conteúdo principal

Polo Caruaru terá programação intensa e diversificada no fim de semana

Quem já está pensando no fim de semana para se divertir com a família ou fazer compras, não pode deixar de conferir a programação do Polo Caruaru. Pra quem gosta de esportes, no sábado (14), tem disputa de Karatê em mais uma edição das Olimpíadas do Sistema, a partir das 3h da tarde. Pra quem prefere música, tem apresentação de trio pé de serra e Vandercir Ramos, a partir das 11h da manhã, na Praça de Eventos.
No domingo (15), a partir das 13h, o Polo sedia mais uma eliminatória do projeto Talento Kids, uma parceria com a TV Jornal, que tem apresentado talentos infantis na Música, na Dança e na Interpretação. A plateia, sempre animada, vibra com as apresentações da garotada, que tem dado um show de desenvoltura no palco montado na Praça de Eventos. Às 15h, também no domingo, tem mais competição das Olimpíadas, desta vez com o Judô. Tudo aberto ao público sem ninguém precisar pagar nada. Além de tudo isso, o Polo também está participando da Semana do Brasil, com a realização do Liquida Polo. Então, dá pra bater perna e garimpar looks incríveis pelos melhores preços do planeta.
“Pelo que já deu para perceber, o Polo oferece opções para todos os gostos durante o fim de semana. No Liquida Polo, temos preços imperdíveis. Já na parceria com a TV Jornal, as opções de diversão vão desde as atividades físicas até o show de talentos. Também temos uma praça de alimentação com várias opções, além de kart indoor, parque infantil com cama elástica gigante e muitas outras atrações. Então, já dá pra se programar e vir curtir o Polo com a família”, destaca o empreendedor do Polo Caruaru Djalma Cintra Júnior.
Lembrando que o Polo Caruaru funciona das 9h às 18h, todos os dias da semana e também aos sábados e domingos.


Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Solidariedade: grupo de voluntários distribui mais de 1.500 refeições em Caruaru

Em tempos de contágio do novo coronavírus, há outro sentimento sendo disseminado em meio à população: a solidariedade. A corrente do bem se espalha e as mãos que ajudam também são ajudadas pelas que recebem. Além da higienização do corpo, que é um dos protocolos das medidas sanitárias contra o covid-19, fazer o bem ao próximo ‘limpa a alma’ daqueles que percebem a condição humana de todos. A pesquisa ‘Tracking the Coronavírus’, realizada pela Ipsos entre 26 e 28 de março, mostrou que o Brasil está no topo do ranking dos países quanto à preocupação com as pessoas mais vulneráveis. 70% dos entrevistados no Brasil afirmaram temer pelos mais debilitados. Neste percentual, estão as missionárias Sabrina Carvalho e Sara Galdino, que moram em Caruaru, no Agreste pernambucano. Em meandros de março, elas iniciaram uma ação que, a princípio, parecia pontual e singela. “Quando as autoridades em saúde começaram a intensificar a necessidade de constante higienização das mãos, ficamos preocup