Pular para o conteúdo principal

Sem Aspas | As misericórdias do Senhor faz-nos vencer os dias maus - por Amanda Rocha


Vivemos dias maus. Sentimos temor de sair de nossos lares mesmo que para nos conduzirmos ao templo para uníssonos, em oração, clamarmos a Deus. O que nos faz vencer o medo é a certeza de que O encontraremos. Sua presença nos atrai, ansiamo-la; todavia, temos de reconhecer que as adversidades, a rotina, as obrigações e, sobretudo, os prazeres e os desejos de nossa personalidade podem nos afastar do Senhor, podem impor um distanciamento, uma barreira entre Deus e nós; contudo, aqueles que foram chamados por sua infinita graça sentem o desejo irresistível de negar-se a si mesmo e tornar ao primeiro amor, ainda que afastemo-nos seremos atraídos por Ele e regressaremos por sua infinita bondade e misericórdia. 


O pecado é responsável pelo distanciamento entre Deus e o homem e para atar o laço de comunhão Deus enviou-nos Jesus, o qual por seu incomensurável amor doou-se a si mesmo em morte de cruz para a remissão dos pecados. Os dias são maus, mas grande é o Senhor que nos fortalece.

Na antiguidade, Davi também viveu dias maus e bradou a Deus. Há diversos Salmos que nos mostram o clamor de nossos irmãos para que os livre dos homens maus e violentos, bem como, os restaure de suas próprias iniquidades. Clamaram a Deus que os retirassem da lama.

A desobediência distancia o homem de seu Criador e provoca dores que afligem o corpo e a alma. Salmos 6 nos versículos de 1 a 3 revelam que o salmista Davi descrevia ao Senhor suas dores nos ossos e na alma, todo o capítulo revela um rei que reconhecia seus erros, compreendia que era merecedor de um castigo por suas transgressões, mas que requeria a Deus sua misericórdia. Em diversos Salmos o poeta reconhece seu pecado, porém o medo da merecida punição fazia-o bradar pelo perdão: Misericórdia, Senhor, cura-me, pois pequei contra ti (Salmos 41:4).


A ira de Deus é a manifestação de sua justiça, somos todos dignos da condenação eterna, entretanto, as misericórdias do Deus bondoso renovam-se a cada manhã e impedem que sejamos consumidos. Lamentações 3.21-23:

Todavia, lembro-me também do que pode dar-me esperança:
Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis.
Renovam-se cada manhã; grande é a tua fidelidade!


Os problemas angustiam os servos do Senhor, porém os que aguardam nEle encontrarão consolo e livramento; serão revestidos pela paz que transcende qualquer entendimento (Filipenses 4.7), não se trata de um sentimento anestésico, mas a certeza de que o Deus todo poderoso agirá para o bem daqueles que o amam (Romanos 8.28); é versar sobre a convicção de que a bondade e as misericórdias o seguirão todos os dias de sua vida (Salmo 23.6).

O cristão alimenta-se das promessas do Senhor e guarda em seu coração as palavras de que “aqueles que semeiam com lágrimas, com cantos de alegria colherão” (Salmos 126:5). Glória ao nosso senhor, pois é rico em misericórdia e nos amou juntamente com Cristo, quando ainda estávamos mortos em transgressões (Efésios 2.4,5 e Romanos 5.8). Ele estendeu-nos a mão e nos livrou do poder das trevas, transportando-nos para o reino do Filho do seu amor (Colossenses 1:13). Deus, segundo sua misericórdia nos regenerou para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos (1 Pedro 1.3).

Em Romanos 9.15 o apóstolo Paulo relembra as palavras de Deus a Moisés: “Terei misericórdia de quem eu quiser ter misericórdia e terei compaixão de quem eu quiser ter compaixão", isso nos remete a certeza de que a salvação não advém de nossas obras ou esforços, é pela graça que somos salvos, são as misericórdias que nos alcançam, elas estende-se aos que o temem (Lucas 1.50), não adianta o homem vangloriar-se por qualquer boa ação que possua, pois sem Deus nada podemos fazer (João 15.5), “porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém” (Romanos 11:36).

O mundo é mau, mas clamemos ao Senhor por suas misericórdias, para que nos livre de toda maldade, mas também de nossas transgressões, de nossos pecados e que dirija-nos por seu caminho. “Todas as veredas do Senhor são misericórdia e verdade para aqueles que guardam a sua aliança e os seus testemunhos” (Salmos 25:10). Jamais nos olvidemos:

Portanto, visto que temos um grande sumo sacerdote que adentrou os céus, Jesus, o Filho de Deus, apeguemo-nos com toda a firmeza à fé que professamos, pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado. Assim sendo, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade. Hebreus 4:14-16.




A indicação de leitura de hoje é O Mestre da Sensibilidade, de Augusto Cury. Deus vos abençoe.



Amanda Rocha é professora e escritora

Comentários

  1. O que acho tremendo nas misericórdias do Senhor sobre nós, é saber que ela é o escudo entre nós e a ira de Deus pelos nossos pecados...
    Sem ela, nós já teríamos cidos destruídos.
    E o mais tremendo é que estas misericórdias não só nos impedem de recebermos o que merecemos, como está atrelada a um favor imerecido, á saber a Graça Bendita do nosso Salvador Jesus Cristo!
    Quando Deus olha pra nós, Ele enxerga duas coisas; as misericórdias que nos cobre e também a Graça que nos abraça, através de Seu Filho Jesus Cristo.
    Merecemos a condenação eterna, e recebemos a eterna redenção!
    Jesus tomou pra Si o pior e nos deu o melhor!
    Que Amor é esse??
    Como não amar Alguém que nos ama tanto assim!?

    ResponderExcluir

Postar um comentário


Postagens mais visitadas deste blog

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos.

A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores.
Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.



Como ajudar? As doaç…

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas.

Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas geraçõ…

Estímulo à leitura através da produção literária

Dentre os ofícios do professor, encontra-se o de conduzir os alunos ao universo das artes; ao professor de língua portuguesa, cujo objeto de estudo é a palavra, abordar a arte literária é fundante, nesse intuito, os professores da Escola de Referência em Ensino Médio Professor Lisboa, localizada no bairro da Cohab I, em Caruaru — Pernambucano promovem bimestralmente saraus literários com o foco no despertar da leitura e produção escrita de seus alunos. 



Anualmente, a escola realiza o Concurso de Redação Professora Fernanda Freitas (esse nome é homenagem póstuma a uma ex professora); o concurso elenca diversos gêneros textuais dentre literários e argumentativos; este ano, em sua quarta edição e com o tema “Pelos caminhos da leitura: descobertas do eu e do mundo” os alunos debruçar-se-ão nos gêneros: conto, crônica, dissertação-argumentativa, carta e/ou poesia.
Ademais do concurso, na manhã de premiação dos primeiros colocados em cada categoria, ocorre concomitantemente a publicação da An…