Pular para o conteúdo principal

Inovação e fé | O ‘novo’ obsoleto - por Eduardo Freire


Olá amigos, quero iniciar expressando minha alegria em compartilhar um pouco de nossas vivências com vocês. Sei que teremos um tempo precioso onde cresceremos juntos.

Vamos iniciar com algo bem recente, esta semana tem se destacado numa velocidade absurda a interação do público digital, com um aplicativo onde colocamos nossa face e este projeta nossa fisionomia alguns anos à frente, para um futuro projetado ou esperado. Quero abordar um CONTEXTO diferente, não na perspectiva de que a empresa idealizadora do aplicativo terá acesso aos dados de todos os seus usuários, de forma permissiva, mas na identificação rápida do aplicativo com este público.

Fizeram esta “brincadeira” comigo, na projeção de duas fotos, confesso, uma não parecia nada comigo, já a outra ficou muito similar, era de fato como eu estivesse me enxergando neste futuro. Seja engraçado ou não, cada dia surge novos aplicativos, relevantes ou não, tecnologia que se reinventa agilmente, deixando o “novo” em pouco tempo obsoleto. Em breve todos esquecerão a brincadeira, a imagem refletida em breve não será lembrada. Talvez na mesma velocidade que surgiu desapareça.

Pensando um pouco sobre esta velocidade em que tudo tem acontecido, gostaria de refletir com vocês sobre nossa perspectiva de futuro, já que muitos de nós desejamos estar nele, quer seja por brincadeira, ou por verdade, o futuro chegará.

As perguntas além da foto são:

Será que estaremos prontos quando vermos nossas faces se apresentando como reflexo do que seremos no amanhã?

Será que estamos preparados para a imagem que vamos nos deparar de nós mesmos quando olharmos numa projeção de selfie em frente ao nosso próprio espelho?

De tantas certezas que não mudam, o futuro está acontecendo. Antes que você termine esta leitura o futuro já está sendo vivenciado no presente agora. A nossa imagem de futuro inevitavelmente reflete mudanças; este é um ponto relevante, a ser imaginado e discutido, pois quando mudamos tudo mudará, não apenas o “face” na face, a pele na ruga, a cor no cabelo, mas sim a mente no tempo.

Deus já conhece sua “face”, inclusive no futuro, ELE projetou você, a Bíblia afirma na expressão do Salmista:

“Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe.
Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Disso tenho plena certeza.
Meus ossos não estavam escondidos de ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra.
Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir”. Salmos 139:13-16

Portanto, confia hoje a Deus teu futuro, e viva o agora para que tua imagem no amanhã não te roube “sorrisos” e percas a “graça”.

Sorria para o seu futuro, Deus está lá.

“Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.
Então me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei.
E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração.”
Jeremias 29:11-13


Eduardo Freire é publicitário, pós-graduado em Marketing Corporativo, e pastor sênior da Igreja Com Propósito em Caruaru-PE

Comentários

Postar um comentário


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio