Pular para o conteúdo principal

Altos Papos | Um mestre chamado “TEMPO” - por Davi Geffson

O Tempo é um grande mestre, que ensina, prepara e molda, deixando o ser pronto para encarar as idas e vindas desta vida. Quando alguém diz que o tempo cura qualquer ferida, é uma realidade, de fato, quem nunca precisou de um bom tempo para fazer com que a alma deixasse de gemer diante da dor? Isso é comum e normal entre os seres humanos, afinal, não estamos isentos de perdas e decepções, e tudo isso gera feridas que precisam de um bom tempo para ser tratadas.


           
O Tempo resolve, soluciona, admoesta, consola, transforma, dar sustância, enfim, este é, de fato, um bem necessário na vida de todo ser humano. Existem momentos da vida em que dizemos, “não suporto”, “não aguento”, “não vai ser possível”, e o tempo, com toda a sua capacidade de permitir as novas oportunidades nos mostra de que somos capazes dentro de um determinado período de “tempo”.

Eu jamais conseguiria suportar determinadas situações se o Tempo não me desse tempo para superar. E é graças a ele que o que antes nos fazia chorar, hoje não mais é capaz de arrancar nossas lágrimas, é o tratamento mais significativo, eficaz, consistente e proficiente. Obrigado, Tempo. Acho que seja necessário mesmo agradecer, que parceiro sábio, nos mostra em seus percursos o quão capazes somos de readaptarmo-nos.


Aproveite o tempo, deleite-se nele, observe cada estágio e, por fim, verás o quão evoluído, preparado e sábio passarás a ser depois que o tempo passar. Nesta escola chamada vida só o tempo é capaz de nos ensinar as mais complexas e contundentes lições, o que hoje não aparenta ter solução, o Tempo mostrará como agir diante disso. Pense nisso!


Davi Geffson é mercadólogo e universitário de Letras

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos. A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores. Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.