Pular para o conteúdo principal

Vem aí: Momento Global sobre Lixo e Resíduo Plástico, no Brasil

O Brasil cria resíduos plásticos suficientes para cobrir a superfície de um campo de futebol a cada minuto – são mais de 300 milhões de metros cúbicos de resíduos plásticos, despejados ou queimados em cursos d’água, estradas ou em terrenos a céu aberto a cada ano (de acordo com cálculos baseados nos dados do Banco Mundial). O manejo inadequado desses resíduos causa inundações, fumaça tóxica, doenças, emissões de gases de efeito estufa e danos aos animais de criação, bem como prejuízos à terra, à água doce e aos ecossistemas marinhos.
A fim de chamar a atenção para o problema, a campanha Renovar Nosso Mundo – Brasil promove o Momento Global sobre Lixo e Resíduo Plástico. A mobilização acontece na semana do Meio Ambiente, de 03 a 09 de junho e visa destacar a questão do lixo e resíduos de forma global, sua relação com outras questões, como a qualidade de vida das pessoas, bem como as medidas que os cristãos podem adotar para abordar o tema por meio de mudanças de hábitos individuais e ações coletivas.

O lobby da sustentabilidade

Uma das ações do Momento Global é fazer lobby junto à Coca-Cola, PepsiCo, Nestlé e Unilever, para que assumam a responsabilidade pelos resíduos plásticos gerados por seus produtos. De acordo com um estudo que examinou o lixo em 42 países, a Coca-Cola, Pepsi e Nestlé são as marcas que mais contribuem para a poluição dos oceanos com plástico [1].
Uma carta assinada por dezoito organizações foi enviada (via e-mail e Correios) para os CEOs e para os responsáveis pela área de sustentabilidade das quatro empresas. Entre outras coisas, a carta pede que até 2020 essas empresas relatem o número de unidades de produtos plásticos de uso único que usam e vendem no Brasil; que reduzam essa quantidade pela metade até 2025 e passem a usar materiais ecologicamente sustentáveis; reciclem os plásticos de uso único que são vendidos por elas, de maneira a garantir que até 2022 para cada item vendido um outro seja coletado; e reprogramem a maneira como seus produtos são distribuídos, de forma que não prejudiquem as pessoas, a terra ou os oceanos.
A carta foi acompanhada do relatório “Não há tempo a perder”, com dados globais sobre lixo e resíduos. Segundo o relatório, entre 400 mil e 1 milhão de pessoas morrem a cada ano nos países em desenvolvimento devido a doenças relacionadas com os resíduos mal geridos – uma pessoa a cada 30 segundos.
O estudo foi produzido pela Tearfund, pela Fauna & Flora International (FFI), pela WasteAid e pelo Institute of Development Studies (IDS) [2].

Como participar do Momento Global

Igrejas, organizações e pessoas são convidadas a participar do Momento Global. Uma das formas de se envolver é assinando a Petição Online para que a Coca-Cola, a PepsiCo, a Nestlé e a Unilever assumam a responsabilidade pelos resíduos plásticos de seus produtos. Quanto mais assinaturas, maior será a pressão que a petição pode fazer (Clique aqui para assinar­). Você também pode escrever para seus representantes eleitos manifestando sua preocupação com o problema do lixo e dos resíduos plásticos em seu bairro ou cidade e pedir que tomem medidas.
Igrejas podem incluir em suas reuniões momentos de oração, realizar uma liturgia sobre o cuidado da criação (veja um modelo aqui) e incentivar pessoas a assumirem um estilo de vida mais sustentável. Pequenos grupos da igreja, da escola ou da comunidade podem promover caminhadas e limpeza em locais como praças, praias, parques, etc.
A mobilização também tem um convite para os artistas. Que tal aproveitar para criar obras de artes a partir de resíduos plásticos e exibi-las em um local de destaque? É uma forma de chamar atenção para os problemas causados pelo manejo inadequado dos resíduos plásticos. Outra forma de se envolver é participar do Desafio da Semana Sem LixoAssista ao vídeo para conhecer.
Siga a campanha Renovar Nosso Mundo no Facebook e no Instagram (@renovarnossomundo) para acompanhar todas as ações do Momento Global.

Fonte: Reneuworld

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A intolerância dos tolerantes e os confetes carnavalescos - por Amanda Rocha

A quarta-feira passou, mas as cinzas do carnaval deixaram um imensurável prejuízo, não apenas econômico graças aos diversos dias de inatividade industrial e comercial, não somente pelas grandes cifras de dinheiro público usado para distrair a população embalada por ritmos dançantes e letras chicletes ou pornográficas, enquanto hospitais e escolas funcionam em deploráveis condições. Contudo, diria mais, não unicamente pelo elevado índice de acidentes e mortes nas péssimas estradas. Pensando bem, qual o intuito em citar o elevado número de contágio de doenças sexualmente transmissíveis em relações desprotegidas durante esse período? De igual modo não se faz necessário referenciar a elevada despesa que o Sistema Único de Saúde terá por consequência do carnaval; tão pouco se faz cogente contabilizar o número de criminalidade que se eleva nesse período – assaltos, homicídios, latrocínios, tráfico; os casos de divórcios, de gravidez indesejada - que em parte culminará em abortos realizados …

Regime Militar e Movimentos Sociais, quem é o mocinho e quem é o vilão? - por Amanda Rocha

Desde a década de 70 o Brasil tem-se acrescido em números de movimentos sociais e sindicatos, suas origens datam em anos anteriores, mas sua efervescência dá-se no período de Regime Militar. Eivados da necessidade de luta de classes, esses movimentos disseminam que nasceram para combater o regime ditatorial vigente nas décadas de 60 e 70 no país, mas disfarçam o cerne de suas bases ideológicas, cuja finalidade é a imposição da ditadura do proletariado. Nascida na mente insana e nefasta de Karl Marx, essas utópicas soluções para o fim das desigualdades sociais e econômicas concretizaram-se em diversos países, e por onde passaram promoveram unicamente a igualdade da miséria. Dentre as tantas falácias que divulgam, mentem sobre a ordem dos fatos, uma vez que os movimentos não surgiram com o intuito de lutar pela democracia e findar o Regime Militar, há nessa afirmativa uma completa inversão, visto que o Regime Militar foi conclamado pela população e aprovado pelo Congresso, nessa época, …

Se o sol não brilhar, aproveite a sombra do dia nublado - por Davi Geffson

Já percebeu o quanto costumamos a reclamar? Se faz sol a gente reclama, se chove reclamamos do mesmo modo, na verdade, somos serescom anseios e desejos, mas precisamos entender que nada gira em torno de nós. É um conjunto, são vários humanos com os seus devaneios de “ser”. Achar que tudo gira em torno de nós, e por isso, deve ser do nosso jeito, é o mesmo que caminhar em uma esteira, você perderá peso, irá suar, vai se cansar, entretanto, continuará no mesmo lugar.


Tudo pode ser mais simples se ao invés de reclamarmos, impulsionarmos o sentido do “procure o que há de melhor”, em tudo iremos encontrar o lado positivo e o negativo, se assim não fosse, que chato seria. Não queremos nem muito, nem pouco, queremos balanceado, com equilíbrio, isso é o que mescla a nossa vida. Uma comida com muito sal é péssima, com pouco também, agora quando se coloca a quantidade ideal, huuuum, que delícia. Assim é a vida, nem tanto, nem pouco, mas o suficiente.
Diariamente, Deus nos concede o dia que nos fa…