Pular para o conteúdo principal

Altos Papos | A fome pelo poder tem deixado muita gente “desnutrida” - por Davi Geffson


Quem nunca passou um dia de fome? Quem nunca se deparou com aquele desejo exorbitante de fazer uma boa refeição a fim de saciar a fome? Todos nós, em algum momento, já nos encontramos assim. Mas hoje, quero dar destaque a outro tipo de fome, àquela que que perpassa a necessidade fisiológica, mas que tem como função alimentar o ego, falo da fome pelo poder.



Esta fome é perigosa, audaciosa e egocêntrica. O faminto pelo poder é capaz de tudo para manter-se nutrido, destrói caráter, corrompe bons costumes e torna-se até capaz de “eliminar” algum empecilho, por vezes humanos, que venham surgir em seu caminho. É o grande mal que tem assolado nosso meio social, não só o político, mas em todos os segmentos.

Empresas deixam de produzir com eficácia, sociedades perecem, a política que deveria ser voltada para o bem-estar social, encadeia-se pelas veredas do status, enquanto destaque do poder, ou seja, o egocentrismo para manter-se alimentado pelo poder, tem deixado muita gente desnutrida. É o emprego que falta, é o pão que não tem chegado à mesa, a escola que não recebe os devidos investimentos, a saúde pública que não dispões de uma boa assistência, enfim, enquanto os dominadores se fartam, os dominados perecem.

Flávio Leandro, em sua canção “chuva de honestidade”, deixa claro o que acontece:

“Eu sei que a chuva é pouca e que o chão é quente,
Mas, tem mão boba enganando a gente, secando o verde da irrigação.
Não! Eu não quero enchentes de caridade, só quero chuva de honestidade
Molhando as terras do meu sertão”.

Vamos matar de fome aqueles que têm fome pelo poder, vamos fazer viver aqueles que tem fome de honestidade, de ser do bem. O mundo não precisa de muita coisa para ser melhor, precisa apenas de pessoas melhores. Apenas um tijolo não é suficiente para erguer uma casa, mas quando unido com outros, logo é construída. Pense nisso!



Davi Geffson é mercadólogo e estudante de Letras. Escreve em ConTexto às segundas-feiras.

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos.

A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores.
Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.



Como ajudar? As doaç…

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas.

Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas geraçõ…

Estímulo à leitura através da produção literária

Dentre os ofícios do professor, encontra-se o de conduzir os alunos ao universo das artes; ao professor de língua portuguesa, cujo objeto de estudo é a palavra, abordar a arte literária é fundante, nesse intuito, os professores da Escola de Referência em Ensino Médio Professor Lisboa, localizada no bairro da Cohab I, em Caruaru — Pernambucano promovem bimestralmente saraus literários com o foco no despertar da leitura e produção escrita de seus alunos. 



Anualmente, a escola realiza o Concurso de Redação Professora Fernanda Freitas (esse nome é homenagem póstuma a uma ex professora); o concurso elenca diversos gêneros textuais dentre literários e argumentativos; este ano, em sua quarta edição e com o tema “Pelos caminhos da leitura: descobertas do eu e do mundo” os alunos debruçar-se-ão nos gêneros: conto, crônica, dissertação-argumentativa, carta e/ou poesia.
Ademais do concurso, na manhã de premiação dos primeiros colocados em cada categoria, ocorre concomitantemente a publicação da An…