Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2019

Fábrica da Moda no clima da Semana Santa

O maior teatro ao ar livre do planeta abre as portas de 13 a 20 de abril. É a temporada deste ano da  Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, em Fazenda Nova, distrito de Brejo Madre de Deus, no Agreste de Pernambuco. Durante o evento a história de Jesus Cristo é revivida, em momentos de muita emoção. Por mais um ano, o Fábrica da Moda é um dos pontos de venda das entradas para o espetáculo teatral. Os bilhetes podem ser adquiridos em um quiosque montado na primeira entrada do centro de compras, que na Avenida Lourival José da Silva, Parque 18 de Maio, em Caruaru.
Os valores dos ingressos variam de R$ 100 a R$ 120, dependendo do dia escolhido. Também pode ser comprada a meia entrada disponível para estudantes, menores de até 14 anos, idosos e professores da rede estadual de ensino.
Em 2019, o papel principal está com ator Juliano Cazarré, que interpretará Jesus. O elenco conta ainda com os atores Gabriel Braga Nunes, no papel de Pilatos, e Priscila Fantin, que fará Maria.


Regime Militar e Movimentos Sociais, quem é o mocinho e quem é o vilão? - por Amanda Rocha

Desde a década de 70 o Brasil tem-se acrescido em números de movimentos sociais e sindicatos, suas origens datam em anos anteriores, mas sua efervescência dá-se no período de Regime Militar. Eivados da necessidade de luta de classes, esses movimentos disseminam que nasceram para combater o regime ditatorial vigente nas décadas de 60 e 70 no país, mas disfarçam o cerne de suas bases ideológicas, cuja finalidade é a imposição da ditadura do proletariado. Nascida na mente insana e nefasta de Karl Marx, essas utópicas soluções para o fim das desigualdades sociais e econômicas concretizaram-se em diversos países, e por onde passaram promoveram unicamente a igualdade da miséria. Dentre as tantas falácias que divulgam, mentem sobre a ordem dos fatos, uma vez que os movimentos não surgiram com o intuito de lutar pela democracia e findar o Regime Militar, há nessa afirmativa uma completa inversão, visto que o Regime Militar foi conclamado pela população e aprovado pelo Congresso, nessa época, …

Bolsonaro desmente Globo: “Vélez não foi demitido”

Após a jornalista Eliane Catanhêde, da GloboNews, afirmar, nesta quarta-feira (27), que o ministro da Educação Vélez Rodriguez foi demitido, o presidente Jair Bolsonaro se pronunciou sobre o caso nas redes sociais. – Sofro bombardeios diários de fake news como esse caso da “demissão” do ministro Vélez – escreveu o mandatário ao esclarecer que, na verdade, Vélez continua integrando o governo. Bolsonaro ainda acusou a grande mídia de tentar desgastar a imagem dele e convidou seus seguidores a tirarem suas próprias conclusões sobre a questão.
Fonte: Pleno News

Amor, que sentimento é esse? – por Davi Geffson

Dos poetas mais eruditos até aqueles que são incultos vamos observar o grande dilema que escorre pelas linhas do poema e da prosa no que diz respeito à tentativa de se explicar o que é o amor. O sentimento mais nobre que está a bater na porta, que deseja entrar nos corações e fazer morada, que só quer um espaço para mudar a vida de tantas pessoas.



Nos nossos dias atuais, este sentimento tem sido banalizado, ferido e excluído da vida de tanta gente, a ponto de que, por causa da sua ausência o ódio tem tomado o seu lugar e tem destruído desenfreadamente. Na vida, precisamos compreender que só sobrevive quem é mais nutrido, quem é mais alimentado, não adianta clamar por paz se só a guerra tem sido fortificada por nós, é incoerente desejar aquilo que não contribuímos para se ter.
Hoje presenciei alguém dizer que o amor não existe que é uma invenção daqueles que desejam ocultar as mazelas do mundo em um sentimento fictício e abstrato, nesta última concepção até se firma uma verdade, o amor n…

Armas ou livros? - por Amanda Rocha

Os trágicos acontecimentos que estrearam o ano de 2019 tomaram as manchetes de televisão e provocaram comoção e dor, ademais o medo, não apenas nós brasileiros, mas toda a população mundial ficou, ou ainda se encontra, estarrecida. Catástrofes ambientais como o ciclone que atingiu o sul do continente africano, cuja estimativa de vítimas ultrapassa os mil mortos e milhares de desabrigados. Os crimes bárbaros, tais como os ocorridos na Nova Zelândia, onde 50 pessoas foram mortas e a história de terror vivenciada em Suzano, no estado de São Paulo, cujo saldo de mortos foi onze, incluindo os atiradores. Na Holanda, três vítimas de mais um provável ataque terrorista. A queda do Boeing 737 na Indonésia, 189 pessoas vitimadas; antes desse fato ocorreu também a queda de um avião semelhante, na Etiópia, e neste último 157 morreram. Brumadinho, Minas Gerais, mais de duzentos mortos e diversos ainda desaparecidos. Sequer finalizamos o primeiro trimestre, mas as lágrimas derramadas nesse início d…

Bolsonaro faz visita fora da agenda à CIA e Moro tem encontro com diretor do FBI

O segundo dia da viagem oficial do presidente Jair Bolsonaro nos Estados Unidos começou com uma visita à CIA, agência de inteligência do governo americano. A princípio, ele estaria com a agenda livre na manhã desta segunda-feira (18).

O anúncio da visita foi feito via Twitter pelo filho do Presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que também está nos Estados Unidos. “Indo agora com o PR @jairbolsonaro ministros para a CIA, uma das agências de inteligência mais respeitadas do mundo. Será uma excelente oportunidade de conversar sobre temas internacionais da região com técnicos e peritos do mais alto gabarito”, escreveu o parlamentar.
Até a noite de domingo (17), quando Bolsonaro participou de um jantar na casa do embaixador do Brasil nos Estados Unidos, Sérgio Amaral, essa visita não constava na agenda oficial do presidente.


À tarde Jair Bolsonaro irá participar de uma audiência com o ex-secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Henry “Hank” Paulson. Depois, concederá uma …

O grito do silêncio - por Davi Geffson

Calar é uma atitude de nobreza, é reconhecer que existe um momento propício para que a arte de falar entre ação, a própria bíblia revela que devemos ser tardios para falar, mas que devemos sempre estar prontos para ouvir, é que no silêncio muitas coisas de revelam, portas se abrem, máscaras caem, processos se resolvem e gritos de liberdade são dados sem precisar provocar nenhum som, o silêncio grita!
O silêncio grita as dores da alma que muitas vezes não encontram palavras para expressar o que se passa em seu interior, é o grito que perturba o gritante, mas que incomoda o espectador, é que no silêncio os pensamentos se transportam, as dúvidas surgem, a reflexão vem à tona e o desespero, ah! O desespero, esse quer ganhar espaço nesse meio.
Contudo, calar é arte, por isso que vamos encontrar, constantemente, pessoas que nem se preocupam em falar, o seu silêncio grita as verdades que palavras não seriam capazes de revelar, afinal, em alguns casos, falar atrapalha toda a situação, por isso …

Fiquemos tristes, mas não sejamos idiotas! – por Padre Paulo Ricardo

Há uma passagem do Salmo 42, presente nas orações ao pé do altar da Missa Tridentina, que deveria nos fazer meditar. “Quare tristis es, anima mea, et quare conturbas me? — Por que te entristeces, minh’alma, a gemer no meu peito?”, pergunta o Autor Sagrado, para logo em seguida ajuntar, com uma frase imperativa: “Spera in Deo — Espera em Deus!”

A pergunta do salmista deveria ser uma constante em nossas vidas: Por que ficamos tristes? O que é que “conturba” a nossa alma, nos aflige por dentro, fazendo com que muitas vezes percamos o sorriso no rosto, o sono, o apetite e até, quem sabe, a vontade de viver? Sem querer, evidentemente, dar uma resposta única a um problema amplo, é por não responderem a essas perguntas no tempo e com a precisão devidas que tantas pessoas podem acabar afundando em problemas como a depressão, já considerada por tantos como o “mal do século”.
Lembremo-nos que a tristeza é a reação natural que manifestamos diante de um mal, diante da ausência de determinado bem. F…

A fé cristã e as afrontas desse e de outros carnavais - por Hernandes Dias Lopes

A Escola de Samba, “Gaviões da Fiel”, de São Paulo, fez uma grotesca apresentação no carnaval 2019, mostrando Jesus sendo espancado e pisado por Satanás. Essa cena de vilipêndio percorreu o mundo, chocando, como era propósito confesso do autor do enredo, cristãos de todos os recantos da terra. A cena blasfema afronta a Constituição Federal (artigo 208 do código penal), atenta contra o povo cristão e constrange as pessoas que têm um mínimo de respeito à religião cristã. Mas, é preciso dizer em alto e bom tom, nesse momento de revolta de uns e de constrangimento de outros que, isso em nada abala o Cristianismo. A verdade nunca se curva ao escárnio dos que tentam ridicularizar a fé cristã. Jesus, o Cristo de Deus, é a pessoa central da História. Ele é o criador do universo, a semente da mulher que esmagará a cabeça da serpente, o Rei dos reis e o Senhor dos senhores. Ele é o Cordeiro que foi morto, mas ressuscitou, está vivo pelos séculos dos séculos e tem as chaves da morte e do infern…

LUTO - por Amanda Rocha

LUTO Amanda Rocha
Luto todo dia para sobreviver nesta terra do canarinho
Luto plantando, vendendo, advogando, estudando, ensinando, luto.
Luto para sobreviver a cada bala perdida, a cada alma ferida e cada língua ferina.
Luto para alimentar meu filho, cuidar de meus pais.
Luto na fila do SUS, pela vaga na universidade
Luto para que as injustiças não consumam minha sanidade. 
Luto para sobreviver às péssimas estradas
Luto contra ganância, contra a corrupção
Luto para sorrir ao sorriso da meninada, para gritar o gol, para dançar um bom samba
Luto
Luto
A cada dia um novo luto
Não importa se em Mariana, Brumadinho, São Paulo, Gonçalo, Caruaru. 
A cada dia um novo luto
Um tiro, um ataque terrorista. Luto!
As lágrimas até lutam para não caírem, mas o luto é forte, assim, luto! 
Enquanto enlutamos, lutamos na tentativa de que o luto não exista mais 
Milhares enlutados, lembranças entaladas, gritos estufados no peito. Luto! 
A cada luto, uma nova luta
Luto para não ver o luto, mas ele insiste em encravar esse mal…

Um dia depois da tragédia, Suzano se prepara para velórios e enterros

A população de Suzano, a 57 quilômetros de São Paulo, amanheceu hoje (14) questionando o por quê do massacre na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em que morreram dez pessoas e há 11 feridos. A quinta-feira feira será um dia de despedidas. Estão previstos velórios e enterros.
A cidade, com mais de 1,3 milhão de habitantes, se prepara para o luto oficial de três dias e o velório coletivo na Arena Suzano, no Parque Max Feffer. Cinco estudantes foram assassinados pelos atiradores Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, além de duas funcionárias da escola e o tio de um dos responsáveis pelo ataque. Amanhã (15), por orientação da prefeitura, os educadores se reunirão para definir as ações que serão tomadas com os 26 mil alunos das escolas públicas municipais. O objetivo é adotar medidas para combater a violência e o assédio moral no esforço de estabelecer a cultura de paz. AssistênciaEquipes de psicólogos vão apoiar o trabalho. Eles se colocaram à dis…

Que haja luz! - por Davi Geffson

Hoje parei para pensar sobre “ser luz”, é interessante quando esse questionamento surge porque todos nós queremos brilhar, temos na essência o desejo de ser bem sucedido, de alcançar patamares elevados e avançar em direção aos sonhos e projetos, a fim de torna-los realidade, mas neste percurso existe um fator que tem atrapalhado muita gente, chama-se: “concorrência”.



Existem pessoas que fazem da sua vida uma empresa, em que os amigos são clientes e aqueles que também se destacam são vistos como concorrentes, a vida é mais que isso, é melhor aliar-se com outras lâmpadas, o mundo é gigantesco para querermos iluminá-lo sozinhos. É preciso entender que uma única lâmpada acesa não é capaz de iluminar todo um espaço de grandes proporções, já diz o ditado o sol é para todos, e se até ele se esconde para que a Lua brilhe, que diremos nós, luzes tão menores quanto ele.
Para que brilhemos, não precisamos apagar a luz de ninguém,pelo contrário, quando uma lâmpada se une com outra a claridade aumen…

Oswaldo Montenegro e Renato Teixeira se apresentam na Capital da Moda com o espetáculo 'A emoção de um encontro'

Dois artistas completos com muitos anos de estrada e uma carreira consolidada no universo da música brasileira. Oswaldo Montenegro e Renato Teixeira se encontram dia 9 de agosto de 2019 no palco do Cecap (anexo da Casa da Criança) em Santa Cruz do Capibaribe, para honrar a todos com o prazer de assistir ao espetáculo "A emoção de um encontro".

O espetáculo vinha sendo pensado há muito tempo, e agora a dupla de amigos percorre o Brasil com os dois poetas cantando versos um do outro, se irmanando em clássicos como “Bandolins”, “Tocando em Frente”, “A Lista”, “Romaria” e tantos outros. No espetáculo perceberemos que as influências do barroco mineiro trazidas por Montenegro se conjugam ao folk de Renato, e encontram acolhida nos sons espaciais da guitarra de Alexandre Meu Rei, que também se revezam na viola de 12, além do piano de Yan Montenegro, do violão de Natan Marques e da flauta virtuose de Madalena Salles. São músicos raros, colorindo o show de dois cantores que fazem a pla…

Gaviões da Fiel desfilará nos corredores da Justiça – por Bady Curi Neto

O polêmico desfile da escola de samba da Gaviões da Fiel, com a lamentável cena de um diabo atacando a pessoa representada por Jesus Cristo, trouxe indignação, revolta e repúdio para a maioria da população cristã.


As cenas dantescas representavam Satanás subjugando, massacrando e humilhando Jesus, em uma luta descomunal, terminando com o diabo cravando o tridente sobre o corpo de Cristo, arrastando-o pela pista do sambódromo paulista.
Segundo o coreógrafo da escola, Edgar Junior, o foco era chocar, mexer com a polêmica de Jesus e o diabo. Se este era o seu verdadeiro intento, deve-se dizer que conseguira, porém de forma ilícita e desrespeitosa com os cristãos mais fervorosos.
As pessoas estavam reunidas para ver desfiles de escola de samba e não agressividades contra quaisquer tipos de fé, religião ou credo.
Acaso o coreógrafo quisesse trazer uma reflexão entre o bem e o mal, com as escusas da arte, que o fizesse uma peça teatral, em recinto restrito, onde os espectadores estariam cientes…