Pular para o conteúdo principal

Hoje, vamos bater Altos Papos sobre amor, aliás, não seria melhor se fôssemos amor todos os dias? - por Davi Geffson

Tão banalizado que nem mais passa confiança ou esperança de que seja real. Virou jogo de interesses e perde assim o seu real valor. É tão moeda de troca que já se dá esperando receber algo em troca. Seria o amor um factoide de “toma lá, dá cá”? Quero crer que não, ou talvez estamos, infelizmente, caminhando pra isso, se é que não já chegamos lá.



O amor é amor. Ponto final! O fato é que se utilizam da nomenclatura para justificar os infortúnios da vida, quando frustrado. O amo vivifica, não mata! O amor une, não separa! O amor junta, não espalha! O amor dá, sem querer nada em troca! O amor é sublime, compassivo, tudo sofre, tudo crê e tudo espera, isso é o amor. O que surgir, além disso, são meras especulações de sentimentos disfarçados.

O ideal é que sejamos amor, que exalássemos o aroma da bondade que compõe esse sentimento tão nobre e que está disponível para todo e qualquer ser humano, e até mesmo para os seres irracionais, que mesmo sem ter a capacidade de pensar, compreendem de forma instintiva o que é amar.

É bom iniciar o dia assim, amando. Olhando pro sol e dizendo: Sol, eu te amo. Amar o que é simples, o que é imperceptível, mas que faz toda a diferença em nossa vida. O amor é para todos, é para sentir, é para viver. Um dia me perguntaram o que era o amor, dentre sussurros internos não consegui bem decifrar o que seria, no entanto, abri um belo sorriso, e ali estava o amor. O amor que as palavras não o deixa ser apresentado, mas que pelas atitudes este é capaz de se revelar, pois quem foi criado para ser amor, não se satisfaz apenas em falar de amor, mas faz questão de ser. Assim sendo, não seria melhor que fossemos amor todos os dias?

Pense nisso!



Davi Geffson é mercadólogo e universitário de Letras. Escreve em ConTexto às segundas.

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos.

A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores.
Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.



Como ajudar? As doaç…

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas.

Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas geraçõ…

Igreja Batista Pinheirópolis realiza III Culto Cívico

No próximo dia 01º de setembro, a partir das 18h, a Igreja Batista Pinheirópolis, em Caruaru, vai realizar um culto cívico alusivo à Semana da Pátria.
Na ocasião, haverá a presença de oficiais militares e paramilitares de Caruaru. A comunidade religiosa emitiu convites extensivos ao Exército (representado pelo Tiro de Guerra), além de órgãos como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e Polícia Civil. Ademais, também serão rendidas graças pelo Dia do Soldado, que foi em 25 de agosto, e o Dia da Independência do Brasil, em 7 de setembro.

O pastor Philip Daniel Warkentien, líder da IB Pinheirópolis, afirma que os convites já foram entregues às autoridades municipais. “Esperamos no Senhor que seja mais um Culto Cívico, que estará lotando a casa do Senhor nosso Deus e dedicando a Ele, que é o único digno de toda Honra, Glória e Louvor”, declara.

O mensageiro oficial da Palavra de Deus naquela ocasião será o coronel da Polícia Militar de Pernambuco Lenildo Maurício, que também é pastor ba…