Pular para o conteúdo principal

“A Igreja é o canal para prevenção das drogas", afirma pastor batista

Completando dez anos de atuação em todo o Brasil, o Projeto Cristolândia é um trabalho desenvolvido pelas igrejas batistas que oferece acompanhamento para frequentadores das cracolândias. Para incrementar este trabalho, as igrejas também estão desenvolvendo o Movimento Viver, no intuito de transformar as comunidades religiosas em ambientes de identificação dos fatores de risco da inserção de crianças, adolescentes e jovens no mundo das drogas.
O município de Caruaru recebeu, no sábado 26, o Seminário Viver, na Comunidade Batista da Graça. O intuito do evento foi capacitar líderes e membros das igrejas a desenvolver atividades que permitem reconhecer os riscos e implementar fatores de proteção, para que os indivíduos não desejem entrar no mundo das drogas.
Um dos palestrantes do seminário foi o pastor Gildo Freitas, que também é coordenador da Cristolândia em Recife. Nesta entrevista exclusiva concedida a ConTexto, ele conta um pouco sobre o projeto e incentiva a colaboração das igrejas e da sociedade como um todo. Confira:



A Cristolândia realiza um trabalho quando o indivíduo já é dependente químico. Qual é a diferença para o trabalho realizado no Seminário Viver?
O Seminário Viver é um trabalho realizado na prevenção. A Cristolândia está completando 10 anos em 2019, cujo projeto existe em oito estados do Brasil, onde trabalhamos com o indivíduo que já está utilizando drogas. Desenvolvemos o Movimento Viver – Movimento nacional de prevenção ao uso de drogas – para levar à igreja a informação de como identificar e trabalhar na prevenção. Junto de todo o cenário que trabalhamos, identificamos que cerca de 80% dos jovens que estão nas Cristolândias já passaram por uma comunidade cristã – ou seja, já foram cristãos ou alguém da família está num ambiente cristão. Então, a igreja é o canal de alcançar essas pessoas e trabalhar na prevenção, identificando os fatores de risco para jovens, crianças e adolescentes.

Para isso, a igreja, enquanto comunidade terapêutica, não deve olhar apenas para o aspecto espiritual das pessoas no ambiente em que está inserida, mas também para o aspecto integral?
Integral e, acima de tudo, espiritual, porque há também uma batalha espiritual por trás das drogas. A igreja tem tanto a responsabilidade espiritual quanto a responsabilidade social, de estar inserida na comunidade capacitada para trabalhar com este segmento, que até hoje não era entendido como um segmento que precisava ser alcançado e estava à margem da sociedade.

Há alguns anos, foi debatido no ambiente evangélico – principalmente entre os batistas – a necessidade de trazer a Cristolândia para Caruaru, mas não houve avanços neste sentido. Então, de que forma o município de Caruaru insere-se no projeto Viver?
Para nós, Caruaru é uma grande cidade, com referência cultural e educacional, que tem crescido cada vez mais. São quase 400 mil habitantes. Além disso, Caruaru tem uma importância regional, pois vários municípios do entorno dependem de Caruaru. Trazer este seminário para a cidade de Caruaru, onde tem muitas igrejas parceiras do Projeto Cristolândia, é muito importante. Temos, sim, o sonho de trazer uma unidade do Projeto Cristolândia para Caruaru, no intuito de atender ao Agreste, mas isso tem sido trabalhado com muito planejamento e oração, pois os custos de manutenção de um projeto assim são muito elevados. O Seminário, desta forma, nos ajuda, primeiramente por causa da visibilidade. Igrejas que não conheciam o projeto passarão a conhecê-lo e integrar-se nesse processo de prevenção ao uso das drogas.

O Seminário Viver é realizado apenas em igrejas batistas?
Esse é um projeto que não pertence exclusivamente à Igreja Batista, mas pertence às demais igrejas e à sociedade como um todo. Qualquer igreja que queira receber o treinamento pode entrar em contato conosco, que nós oferecemos a capacitação, trazendo para a igreja a orientação de como identificar os fatores de risco e como implementar fatores de proteção. O telefone para contato é (81) 9.9586.7204 como também através da página da Cristolândia, na fanpage Cristolândia PE ou no instagram @CristolândiaPE.

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos. A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores. Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Recordação | Crianças se divertem e aprendem em EBF - por Fábio Santana

 Aconteceu e foi uma bênção de Deus a Escola Bíblica de Férias(EBF), da Congregação do Vale da Bênção do bairro Luiz Gonzaga em Caruaru em Julho de 2019. Foi tudo perfeito e muito organizado pela irmã Maria Marques e Deus abençoou de forma tremenda. " Deus nos abençoou tremendamente e fiquei muito feliz ao ver tantas crianças na Igreja sendo evangelizadas e os pais adorando ao Senhor" frisou a missionária Carla Mestre. Os jovens da Bandinha da 2 Igreja Evangélica Congregacional Vale da Benção do Kennedy alegraram os baixinhos. A irmã Josi Carvalho e a irmã Maria Marques ficaram na sala de oração intercedendo pela EBF. Uma boa recordação da Escola Bíblica de Férias( EBF) que aconteceu no mês de Julho de 2019. Colaboração: Fábio Santana.