Pular para o conteúdo principal

Crianças internadas no Mestre Vitalino ganharam festa com temática circense

A magia do Circo tomou conta do hall do 1andar do Hospital Mestre Vitalino (HMV) na tarde da quarta-feira (10). Vermelho, azul, amarelo, verde, um mundo de cores invadiu o espaço que estava todo decorado com a temática. Aos poucos as crianças internadas na clínica pediátrica foram chegando ao local, e era nítido os olhinhos brilhando numa mistura de alegria, surpresa e felicidade. 

Bolo, pipoca, algodão doce, lanches e pequenas lembrancinhas foram preparados com todo cuidado para agradar a criançada, a equipe também estava toda fantasiada para possibilitar uma experiência ainda mais lúdica. Brincadeiras e músicas infantis fizeram parte da atmosfera da tarde, e aos poucos todos estavam envolvidos na comemoração, inclusive os pais e acompanhantes que aproveitaram para esquecer um pouco o ambiente hospitalar.



Todos os anos, a Comissão de Humanização do HMV pensa no acolhimento dessas crianças que estão em processos de recuperação da saúde, e possivelmente não poderão viver essa data tão significativa no conforto dos seus lares, nas escolas, com irmãos, amiguinhos e demais crianças. “Nosso objetivo é tornar esse ambiente hospitalar um espaço de acolhimento, de amor, de cuidado, por isso nos empenhamos e juntos conseguimos fazer essa comemoração. Nossa recompensa é ver a felicidade de cada um deles nestes momentos”, conta Patrícia Bezerra, presidente da Comissão de Humanização do HMV.

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos. A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores. Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas