Pular para o conteúdo principal

“A renovação na política é necessária, especialmente em âmbito estadual”, afirma analista político


Falta apenas um dia para as eleições. Neste pleito, os olhos do eleitor não devem estar voltados apenas para Brasília, mas também para o estado. Dependendo do resultado das urnas no próximo dia 07, a fotografia política do Agreste será modificada. Neste cenário, o ‘deputado estadual’ desponta como uma peça importante, cujas atribuições têm poder para mudar a vida dos cidadãos. 
Pode-se afirmar que os deputados estaduais possuem três funções básicas: legislar acerca de assuntos relacionados ao estado; fiscalizar a atuação do governador; e representar – ou seja, ser a ‘voz política’ – do povo do seu estado. 
Este ano, há muitos candidatos de Caruaru disputando uma vaga no Palácio Joaquim Nabuco, a saber: Delegado Lessa (Progressistas); Tony Gel (MDB); Zé Queiroz (PDT); Laura Gomes (PSB); Isaac Albuquerque (PMN); Silvio Nascimento (PSL); Ailza Trajano (PCdoB) e Edjailson da Caru Forró (Avante). A gestora municipal apoia a candidata Priscila Krause (DEM), do Recife. O que se percebe é que, tanto políticos tradicionais quanto novos quadros estão fazendo parte da disputa. E cabe ao leitor decidir o futuro através do voto.
"O eleitor deve levar a sério esse momento, consciente de que sua escolha política vai afetar sua vida de alguma maneira, para o bem ou para o mal" Arquimedes Fabrício

Para o professor e analista político Arquimedes Fabrício, essa grande quantidade de postulantes pode ser entendida como uma oportunidade para o eleitor optar por nomes que representam novas ideias e novas formas de fazer política. “A renovação na política é necessária, especialmente em âmbito estadual, porque há muitos deputados que fazem da política profissão e querem permanecer no cargo até que a morte os separe, mas é importante que surjam novas visões”, destaca, complementando que “existe um clamor da população pela renovação, isto é, tirar o ‘velho’ e buscar o ‘novo’”.

Porém, apenas o discurso de ‘novidade’ não basta. É preciso que o novo seja além das aparências, principalmente em um município historicamente governado pelos mesmos grupos políticos. Para tanto, é necessário que o eleitor tenha consciência do seu papel neste processo. O professor ainda observa que, infelizmente, muitos eleitores votam somente por “paixão”, entendendo o pleito como um ‘pastoril’, ou uma partida de futebol. De acordo com Arquimedes Fabrício, essa visão precisa ser modificada. “O eleitor deve conhecer de verdade seu candidato. Para isso, é preciso analisar sua biografia, ver se ele é honesto, ficha limpa, se tem serviços prestados à população”, salienta.

O analista também pontua a necessidade de o eleitor estar atento para as promessas mirabolantes. “É preciso verificar se as propostas dos candidatos são viáveis ou não. O eleitor deve levar a sério esse momento, consciente de que sua escolha política vai afetar sua vida de alguma maneira, para o bem ou para o mal”, conclui.

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio

Sem Aspas | Felipe Neto, Álvares de Azevedo e Machado de Assis, qual deles presta um desserviço à nação? - por Amanda Rocha

  O célebre escritor alemão Johann Goethe, autor das obras Fausto (poema trágico) e de Os Sofrimentos do Jovem Werther (seu primeiro romance) escreveu que “O declínio da literatura indica o declínio de uma nação”. Compreenda-se que a formação acadêmica, moral, ética, política, filosófica perpassa a leitura das grandes obras literárias, haja vista que elas instigam o homem a refletir sobre sua própria realidade, sobre os dilemas que o assolam e sobre os valores e conceitos que devem se sobrepor aos conflitos. Hans Rookmaaker, holandês e excelente crítico da arte, diz em seu livro “A arte não precisa de justificativa” que “a arte tem um lugar complexo na sociedade. Ela cria as imagens significativas pelas quais são expressas coisas importantes e comuns. Por meio da imagem artística, a essência de uma sociedade torna-se uma propriedade e uma realidade comuns. Ela dá forma a essas coisas não só intelectualmente, mas também de modo que elas sejam absorvidas emocionalmente, em sentid