Pular para o conteúdo principal

120 anos de Primeira Igreja: 15 de agosto de 1898 - por Ary Queiroz Jr.

O ano de 1898 foi de mais crescimento e mais perseguição. A casa ficou pequena para o número dos visitantes aos cultos e outra, “com capacidade para cem pessoas”, foi adquirida.


Por outro lado, o padre tanto aprimorou suas calúnias quanto aliciou homens hostis que em um domingo entraram na casa dos missionários, feriram-nos com grave violência, e a outras pessoas, e queimaram Bíblias, livros e mobília.

Tais atentados, ocorridos em fevereiro daquele ano, levaram os missionários a fugir para Recife, onde receberam do governador e do Cônsul britânico a garantia de proteção caso retornassem a Caruaru.

Mesmo ausentes, entretanto, é justo lembrar que o coração de Kingston e Ida estava apegado à nossa cidade, consoante se percebe nas seguintes palavras do missionário: “Quanto ao TRABALHO NOVO EM CARUARU, nós dois não temos nenhum desejo de deixá-lo, pois percebemos que ele ESTÁ CRESCENDO VISIVELMENTE, e que o povo está amadurecendo...”.

Eis a razão pela qual o casal retornou a Caruaru em março, para, entretanto, somente perceberem a impunidade dos malfeitores e a indisposição das autoridades em prover-lhes proteção, motivos de nova partida.

Enquanto o casal Kingston se ocupou com a evangelização de Jaboatão, o Senhor continuou Sua obra também em Caruaru. A cidade já contava com crentes maduros, dentre eles o Sr. Silvério, jovem negociante que ao saber das necessidades espirituais do lugar e dos enormes desafios, mudou-se de Recife para cá com a família.

Obrigado a sair da casa onde morava, por perseguições, Silvério fixou-se no imóvel onde Kingston havia residido, e que tinha sido comprado para servir de “Casa de Oração”. Isso explica porque novo salão para as reuniões foi adquirido pela senhora Ida e reformado por ele próprio, Silvério, que manteve seu trabalho como feirante paralelamente à pregação do evangelho àquele pequeno rebanho caruaruense.

Quanto ao dia 15 de agosto de 1898 – data que consideramos o marco do trabalho pioneiro em Caruaru -, presumo, pela importância da data, fortemente enraizada na consciência histórica da comunidade, que aquele pode ter sido o dia da inauguração do novo Salão de Culto, adquirido com recursos pessoais da D. Ida, onde e a partir de quando se reuniram aqueles primeiros crentes da cidade sob a liderança de Silvério.

Ary Queiroz Jr. é pastor da 1ª IEC de Caruaru. O texto é adaptado do livro "Caruaru Cem Anos de Luz", do Rev.Marcos Quaresma e da Profa. Dra. Joyce Clayton

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio