Pular para o conteúdo principal

Virtuosi inicia maratona de concertos pelo interior do estado nesta quarta

Começa nesta quarta-feira (04), mais uma edição do Festival Virtuosi. A abertura do evento acontece em Belo Jardim – PE, com uma maratona de concertos e apresentações de instrumentistas de alta qualidade, a nível do Sexteto BrassilFelícia Coelho (PB) Quinta Essencia Quarteto. As apresentações são completamente gratuitas e ocorrem na Igreja Matriz da cidade até domingo (08). Em seguida, a temporada de música erudita acontece em Garanhuns e Gravatá.

A instrumentista Felícia Coelho integra a programação.
Foto: Divulgação


Apresentado pelo Ministério da Cultura e Instituto Conceição Mouraa quarta edição do evento na “terra dos músicos” tem seu foco principal na realização de máster classes para instrumentistas de sopros. Mais de 80 jovens trompetistas, trombonistas, trompistas, tubistas, flautistas, clarinetistas e saxofonistas se inscreveram nas oficinas e serão beneficiados com estas atividades.

Cinco concertos estão programados para a etapa em Belo Jardim. Com o Sexteto Brassil, nesta quarta-feira (04), se apresentam os trompetistas Ayrton Benck e Glaucio Xavier, do trompista Cisneiro Andrade, do trombonista Alexandre Magno, do tubista Valmir Vieira e do percussionista Glauco AndrezaSexteto Brsssil foi formado no final dos anos 1970 por músicos estrangeiros. É o grupo de metais mais antigo, e um dos mais respeitados da música instrumental brasileira de câmara. Está consolidado na UFPB, desde 1980. Se apresenta às 20h.

Na quinta-feira (05), é a vez de um programa especial para flauta, clarinete e saxofone com participação de Felícia Coelho (PB),Gueber Santos (PE) e José Veríssimo (PB), todos professores que darão máster classes no festival. Às 20h.

Sexta-feira (06), também às 20h, sobem ao palco da Igreja Matriz o Coral Moura, sob a regência da Maestrina Laciete Silva e aBanda do Insituto Federal de Pernambuco – IFPE - Campus Belo Jardim.

Quinta Essencia Quarteto, um dos mais prestigiados grupos camerísticos do Brasil, além de ministrar máster classes para o grupo de flautas doce de Belo Jardim, realiza concerto no sábado (07). Esta é a primeira vez que o grupo participa dos festivais que o Virtuosi promove ao longo do mês de julho.

No domingo (08), às 11h, o Virtuosi apresenta o recital dos alunos inscritos nas máster classes do festival.


O IV Virtuosi Belo Jardim tem o patrocínio do Ministério da Cultura através da Lei federal de incentivo fiscal e do Instituto Conceição Moura com apoio do Grupo Moura, Prefeitura de Belo Jardim e Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) Campus Belo Jardim e CEPE.



SERVIÇO:
IV VIRTUOSI - Belo Jardim
ABERTO AO PÚBLICO
DIREÇÃO ARTÍSTICA: RAFAEL GARCIA
COORDENAÇÃO GERAL: ANA LÚCIA ALTINO 
PRODUÇÃO: VIRTUOSI SOCIEDADE ARTÍSTICA LTDA

Da Assessoria

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio