Pular para o conteúdo principal

Igreja debate a importância do perdão para os relacionamentos


  Texto: Jénerson Alves
  Fotos: Larissa Albuquerque e Asafe Feitosa

Missionária dissertou sobre o perdão à luz da Bíblia.
Foto: Larissa Albuquerque/ConTexto
“Todos nós fomos feridos de alguma forma. A questão é o que vamos fazer com esta dor: continuaremos com ela ou oferecemos perdão?”. Este foi o mote da palestra ‘Relacionar-se através do perdão’, ministrada pela missionária Elânia Nunes durante o 3º Encontro de Mulheres da Igreja Batista Emanuel em Caruaru (Ibec), realizado no sábado (30 de junho). “É preciso estender a mão para o ofensor. O ofendido tem de Deus a oportunidade de oferecer esta dádiva, que é o perdão. Isso vai ser positivo inclusive para ele mesmo, que ficará liberto de sentimentos negativos dentro de si”, salientou a missionária.


O evento contou com a participação de aproximadamente 100 mulheres, que puderam refletir, à luz da Bíblia Sagrada, sobre a importância do perdão nas mais diversas dimensões dos relacionamentos. A organização do evento ficou por conta do departamento Mulheres Cristãs em Missão (MCM) da Ibec.

Grupo masculino ouviu palestra ministrada pelo
pastor Carlos Alberto. Foto: Asafe Feitosa/ConTexto
Apesar do nome, o evento também teve um espaço reservado para os homens. Na ocasião, um grupo masculino ouviu uma palestra com o mesmo tema, ministrada pelo pastor Carlos Alberto, líder da Primeira Igreja Batista em Arcoverde. “O perdão é um meio de restauração dos relacionamentos – sejam eles familiares ou interpessoais, ou mesmo espirituais. A Palavra diz em Mateus 6:14 que se perdoarmos uns aos outros, nosso Pai também nos perdoará.  Então, o perdão é uma ferramenta que o cristão dispõe para trazer a felicidade, a paz e a satisfação pela vida”, pontuou o pregador, durante a explanação, destacando que a Igreja só existe hoje por causa do perdão de Deus.

A programação contou ainda com a participação da cantora Débora Tôrres (Art Music), que abrilhantou o evento. Ademais, também houve sorteios de brindes e brincadeiras entre as participantes. Após as atividades espirituais, houve um momento de confraternização e comunhão envolvendo os presentes.

Para Vastir, o engajamento das mulheres da igreja foi fundamental
para o sucesso do III Encontro. Foto: Asafe Feitosa/ConTexto

De acordo com a líder da MCM da Ibec, Vastir Feitosa, a escolha do tema adveio da observância da ausência de reflexão acerca do tópico. “Esse tema d o perdão não é muito explorado na sociedade, e até mesmo no meio evangélico. Porém, sem o perdão fica inviável uma relação saudável entre as pessoas, seja na dimensão familiar, no trabalho, ou em qualquer esfera da vida”, destacou. Ela ainda parabenizou a equipe feminina da igreja, responsável pela organização do Encontro. “Houve um grande engajamento das mulheres da Igreja Batista Emanuel, que garantiu o sucesso do evento”, parabenizou.

A Igreja Batista Emanuel em Caruaru localiza-se na Rua Elias Ferreira dos Santos, nº 6, Rendeiras.


Confira agora uma seleção de fotos do
3º Encontro de Mulheres da Ibec:
























Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Casa dos Pobres São Francisco de Assis precisa de ajuda

Com a pandemia do novo coronavírus, a Casa dos Pobres São Francisco de Assis, em Caruaru-PE, precisa de ajuda. A Casa, que atende a 77 idosos, está seguindo as recomendações das autoridades sobre a contaminação do vírus. Além da preocupação com a doença, já que todos os moradores do lugar fazem parte do grupo de risco, existe outra preocupação: a dos recursos financeiros para manter os trabalhos.

A instituição é privada e sobrevive de doações, mas sem a renda do estacionamento que funciona no local, as receitas da Casa têm diminuído. O estacionamento está fechado ao público desde a sexta-feira (20), de acordo com a orientação de evitar aglomerações e com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos moradores.
Entre os itens que a entidade mais necessita no momento, estão as fraldas descartáveis geriátricas. A Casa contabiliza o uso mensal de mais de 5 mil fraldas. O leite é outra necessidade dos moradores, que têm uma dieta em conformidade com a faixa etária.



Como ajudar? As doaç…

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas.

Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas geraçõ…

Solidariedade: grupo de voluntários distribui mais de 1.500 refeições em Caruaru

Em tempos de contágio do novo coronavírus, há outro sentimento sendo disseminado em meio à população: a solidariedade. A corrente do bem se espalha e as mãos que ajudam também são ajudadas pelas que recebem. Além da higienização do corpo, que é um dos protocolos das medidas sanitárias contra o covid-19, fazer o bem ao próximo ‘limpa a alma’ daqueles que percebem a condição humana de todos.

A pesquisa ‘Tracking the Coronavírus’, realizada pela Ipsos entre 26 e 28 de março, mostrou que o Brasil está no topo do ranking dos países quanto à preocupação com as pessoas mais vulneráveis. 70% dos entrevistados no Brasil afirmaram temer pelos mais debilitados.
Neste percentual, estão as missionárias Sabrina Carvalho e Sara Galdino, que moram em Caruaru, no Agreste pernambucano. Em meandros de março, elas iniciaram uma ação que, a princípio, parecia pontual e singela. “Quando as autoridades em saúde começaram a intensificar a necessidade de constante higienização das mãos, ficamos preocupadas com…