Pular para o conteúdo principal

“Feliciano Amaral já está na Glória”, publica filha do cantor no Facebook

“Mais um anjo no coral celestial! Meu pai, o pastor Feliciano Amaral, já está na Glória!”. Com estas palavras, publicadas no Facebook, a professora Dilse Rocha confirmou a morte do pai – o cantor Feliciano Amaral – na manhã deste sábado (07/07). Na rede social, ela ainda mencionou o texto bíblico de II Timóteo 4:7: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.” Entretanto, Dilse Rocha não informa mais detalhes sobre o assunto, como o local do velório ou do sepultamento.

Cantor marcou a história da música evangélica no Brasil. Foto: Divulgação


Aos 97 anos de idade, Feliciano Amaral estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital das Clínicas de Porto Velho-RO desde o dia 20 de junho, com derrame pleural.

Filha confirmou morte de Feliciano Amaral em postagem em rede social.
Foto: Reprodução

No último dia 03, a família havia tornado público, por meio da internet, que a situação de saúde do cantor estava muito abalada. “Continuemos em orações. A realidade é delicada, mas Deus é o Senhor de todas as coisas. Nossa oração é pela vontade do Senhor, mas nosso desejo é que seus dias aqui na terra se prolonguem mais um pouco, com saúde e alegria. Lembrando dos louvores que ele sempre louvou em toda a vida, o nosso olhar deve ser para Cristo, nossa única Esperança”, dizia a postagem, na fanpage oficial de Feliciano Amaral.

Nascido na cidade de Miradouro-MG, em 1920, Feliciano Amaral foi batizado em 7 de março de 1943, na Igreja Batista de Muriaé. Começou o ministério em 1945, lançando seu primeiro disco de 78 rpm do catálogo da Gravadora Atlas, ligada à Convenção Batista Brasileira. Amaral ainda aparece no Guiness Book como o cantor que está em atividade há mais tempo no mundo.

Canções como ‘Uma Flor Gloriosa’, ‘Lindo Céu’, ‘O Rosto de Cristo’, ‘A Cada Passo’, ‘Sossegai’, ‘Direi ao mundo’ e ‘Oração para a Noite’ foram consagradas mediante a interpretação do cantor.


ConTexto se sensibiliza com a notícia e deseja que o Senhor Deus conforte os familiares e amigos, na certeza de que o pastor e cantor encontra-se na presença do Pai Celestial, onde não há pranto ou dor.

Ouça, abaixo, o cantor interpretando o hino ‘Lindo Céu’:




Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Artigo | Covid-19 e os rumos da educação brasileira - por Mário Disnard

Acredito que a experiência de 2020 será um marco decisivo na educação, visto que a pandemia do Covid-19 nos apresenta, mais do que nunca, a necessidade de repensar o papel social da educação para além do processo de escolarização. No Brasil medidas emergenciais foram tomadas para garantir o processo educativo, entre elas, o trabalho educacional remoto. No entanto, diante de tantos imprevistos, gestores, professores, estudantes e famílias encontraram-se num momento de muita pressão, com várias dúvidas e incertezas. Diante da atual situação, os limites impostos têm nos apresentado possibilidades inegáveis de transformação, o que nos remete a uma série de questionamentos: há efetivamente uma preocupação com a qualidade social da aprendizagem? O que este período nos informa a respeito de nossos estudantes e de suas famílias com relação as nossas práticas como educadores?   O que faz sentido manter e o que mudar? É possível repensar o papel da escola e da sociedade na formação das novas

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio