Pular para o conteúdo principal

Virtuosi divulga programação de etapas em Belo Jardim, Gravatá e Garanhuns


De 04 a 27 de julho, o VIRTUOSI percorre o interior de Pernambuco com uma série de concertos e recitais gratuitos em eventos já consagrados e aguardados ansiosamente pelo público do Agreste do estado. Belo Jardim, Gravatá e Garanhuns receberão mais uma vez a programação do Virtuosi com a chegada de instrumentistas nacionais e internacionais em apresentações inéditas, além da oferta de máster classes para estudantes de música da região.

Orquestra Jovem integra a programação. Foto: Divulgação


Uma das características do Virtuosi é a preocupação em mostrar talentos da música de concerto que possuem grande precisão na execução até de obras consideradas difíceis. As atrações convidadas já conquistaram prêmios internacionais em diferentes categorias e instituições, garantindo um prestígio ainda maior ao evento. Com isso, a expectativa é de sessões lotadas, com a presença até de público de outras cidades além das que sediam o festival.

Belo Jardim - Apresentado pelo Ministério da Cultura e Instituto Conceição Moura, a “cidade de músicos” recebe pela quarta vez uma fina programação musical com instrumentistas de alta qualidade. Com direção musical do maestro Rafael Garcia, o IV Virtuosi de Belo Jardim acontece entre os dias 04 e 08 de julho na Igreja Matriz da cidade com entrada gratuita. A quarta edição do festival concentra-se principalmente na realização de máster classes para instrumentistas de sopros. Mais de 80 jovens trompetistas, trombonistas, trompistas, tubistas, flautistas, clarinetistas e saxofonistas se inscreveram para estas atividades.

Cinco concertos estão programados para essa quarta edição do festival, que tem início no dia 04 às 20h na Igreja Matriz com o SEXTETO BRASSIL. Participam do grupo os trompetistas Ayrton Benck e Glaucio Xavier, o trompista Cisneiro Andrade, o trombonista Sabiano Araújo, o tubista Valmir Vieira e o percussionista Glauco Andreza. 

Na quinta (05), às 20h é a vez do programa especial para flauta, clarinete e saxofone com participação de Felícia Coelho, Gueber Santos e José Veríssimo, todos professores que darão máster classes no festival. No dia 06, sexta, às 20h, sobe ao palco da Igreja Matriz a Banda do Instituto Federal de Pernambuco, Campus Belo Jardim.

O QUINTA ESSENCIA QUARTETO, um dos mais prestigiados grupos camerísticos do Brasil, além de ministrar máster classes para o grupo de flautas doce de Belo Jardim, realiza concerto no sábado dia 07, às 20h. É a primeira vez que o grupo participa dos festivais do mês de julho.

O IV VIRTUOSI DE BELO JARDIM tem o patrocínio do Ministério da Cultura através da lei federal de incentivo fiscal e do Instituto Conceição Moura com apoio do Grupo Moura, Prefeitura de Belo Jardim, Instituto Federal de Pernambuco Campus Belo Jardim e CEPE.

Gravatá - Pelo décimo ano consecutivo, a charmosa cidade de Gravatá recebe uma fina programação musical com instrumentistas de alta qualidade. Com direção musical do maestro Rafael Garcia, o X Virtuosi de Gravatá acontece entre os dias 13 a 22 de julho na Igreja Matriz de Sant’Ana com entrada gratuita. 

A programação tem início na sexta (13) às 20h na Igreja Matriz de Sant’Ana com a Orquestra Jovem de Pernambuco sob a direção do Maestro Rafael Garcia tendo como solistas os violinistas Erica Tursi e Mason Yu, a violista Jinsun Hong, o violoncelista Alex Cox, o pianista Victor Asuncion e o trompetista Ayrton Benck. No sábado (14) às 11h, sobe ao palco do Virtuosi o Quinta Essencia Quarteto. No mesmo dia, às 20h o Omer String Quartet se apresenta pela primeira vez no Brasil.  Domingo (15) às 11h da manhã, o pianista Victor Asuncion apresenta o programa “O Piano de Ravel”.

O festival recebe na segunda (16) às 20h o recital POVO BRASILEIRO: CANTOS DO NORDESTE com participação do CONTRACANTOS & CONTRAVENTOS sob a regência de Flávio Medeiros. É um concerto musical com elementos teatrais que apresenta a cultura brasileira através de um repertório com peças nordestinas valorizando as diferentes matrizes da formação de nosso povo. O concerto incorpora música vocal e instrumental, aliada a elementos da poesia de cordel, gestos sonoros e ritmos pernambucanos. O programa é baseado em obras musicais de tradição oral: aboios, toadas de maracatu, cirandas, coco, caboclinho e frevo, entre outros.

Na terça (17) sempre às 20h, é a vez do recital violonista Fábio Zanon, um dos maiores violonistas brasileiros de todos os tempos e dos mais influentes da atualidade. No dia 18 será realizado o primeiro recital de alunos do festival. O X Virtuosi de Gravatá segue trazendo no dia 19 uma noite de música de câmara com o contrabaixista Brian Fountain, o Omer Quartet e o pianista Victor Asuncion, executando pela primeira vez em Gravatá o Quinteto para piano de Elgar. O festival segue dia 20, às 20h, com o recital do contratenor João Paulo Ferreira, natural de Garanhuns, que se apresenta pela primeira vez em Pernambuco, desde que se radicou em Portugal. João Paulo Ferreira será acompanhado pelo pianista Victor Asuncion.

Às 11h do sábado (21), será a vez do programa CANTO DE UMA NAÇÃO. Palestra e recital se unem sobre as Canções Típicas Brasileiras de Heitor Villa-Lobos. Projeto aprovado pelo Funcultura traz Marcelo Ferreira, barítono e palestrante, Gleyce Melo, soprano e Vitor Philomeno, pianista. No mesmo dia às 19h, o festival apresenta o programa Uma Noite na Ópera com a Orquestra Jovem de Pernambuco tendo como solista Adriane Queiroz, soprano brasileira, que integra o ensemble solista da Ópera de Berlim. Adriana Queiroz já se apresentou com regentes importantes tais como Daniel Barenboimn e Kent Nagano, entre outros. Cantou com a Filarmônica de Berlim a 8ª Sinfonia de Mahler com Pierre Boulez, gravando a mesma obra para a Gramophone alemã. Realiza um trabalho de divulgação da Música brasileira, tendo gravado um CD com Canções de Guarnieri e Mignone.

O festival se encerra no domingo (22) às 11h com o Recital de Alunos do evento.

O X Virtuosi de Gravatá tem o patrocínio do Ministério da Cultura através da lei federal de incentivo fiscal, Prefeitura de Gravatá,  Hotel Canarius e CEPE. 

Garanhuns – Dentro da programação do Festival de Inverno de Garanhuns, o Virtuosi também marca presença com o Virtuosi na Serra nos dias 24 a 27 de julho com apresentações na Igreja de Santo Antônio. A programação se inicia terça (24) às 16h com Quinteto Sopro Brasil  e às 21h a Orquestra Jovem de Pernambuco numa Noite de Ópera com o soprano Adriane Queiroz. No dia 25 às 16h será a vez do pianista Victor Asuncion e às 21h o contratenor João Paulo Ferreira. Natural de Garanhuns, João Paulo Ferreira retorna 10 anos ou mais depois para cantar pela primeira vez em sua cidade natal.  Dia 26 o Sexteto Brassil apresenta um programa com obras de compositores brasileiros e às 21h o grupo Flauta de Bloco da UFPE. O Virtuosi na Serra se despede da Cidade das Flores no dia 27 às 16h com a apresentação programa CANTO DE UMA NAÇÃO, com Marcelo Ferreira (barítono), Gleyce Melo (soprano) e Vitor Philomeno, pianista.

Da Assessoria

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A intolerância dos tolerantes e os confetes carnavalescos - por Amanda Rocha

A quarta-feira passou, mas as cinzas do carnaval deixaram um imensurável prejuízo, não apenas econômico graças aos diversos dias de inatividade industrial e comercial, não somente pelas grandes cifras de dinheiro público usado para distrair a população embalada por ritmos dançantes e letras chicletes ou pornográficas, enquanto hospitais e escolas funcionam em deploráveis condições. Contudo, diria mais, não unicamente pelo elevado índice de acidentes e mortes nas péssimas estradas. Pensando bem, qual o intuito em citar o elevado número de contágio de doenças sexualmente transmissíveis em relações desprotegidas durante esse período? De igual modo não se faz necessário referenciar a elevada despesa que o Sistema Único de Saúde terá por consequência do carnaval; tão pouco se faz cogente contabilizar o número de criminalidade que se eleva nesse período – assaltos, homicídios, latrocínios, tráfico; os casos de divórcios, de gravidez indesejada - que em parte culminará em abortos realizados …

Regime Militar e Movimentos Sociais, quem é o mocinho e quem é o vilão? - por Amanda Rocha

Desde a década de 70 o Brasil tem-se acrescido em números de movimentos sociais e sindicatos, suas origens datam em anos anteriores, mas sua efervescência dá-se no período de Regime Militar. Eivados da necessidade de luta de classes, esses movimentos disseminam que nasceram para combater o regime ditatorial vigente nas décadas de 60 e 70 no país, mas disfarçam o cerne de suas bases ideológicas, cuja finalidade é a imposição da ditadura do proletariado. Nascida na mente insana e nefasta de Karl Marx, essas utópicas soluções para o fim das desigualdades sociais e econômicas concretizaram-se em diversos países, e por onde passaram promoveram unicamente a igualdade da miséria. Dentre as tantas falácias que divulgam, mentem sobre a ordem dos fatos, uma vez que os movimentos não surgiram com o intuito de lutar pela democracia e findar o Regime Militar, há nessa afirmativa uma completa inversão, visto que o Regime Militar foi conclamado pela população e aprovado pelo Congresso, nessa época, …

Se o sol não brilhar, aproveite a sombra do dia nublado - por Davi Geffson

Já percebeu o quanto costumamos a reclamar? Se faz sol a gente reclama, se chove reclamamos do mesmo modo, na verdade, somos serescom anseios e desejos, mas precisamos entender que nada gira em torno de nós. É um conjunto, são vários humanos com os seus devaneios de “ser”. Achar que tudo gira em torno de nós, e por isso, deve ser do nosso jeito, é o mesmo que caminhar em uma esteira, você perderá peso, irá suar, vai se cansar, entretanto, continuará no mesmo lugar.


Tudo pode ser mais simples se ao invés de reclamarmos, impulsionarmos o sentido do “procure o que há de melhor”, em tudo iremos encontrar o lado positivo e o negativo, se assim não fosse, que chato seria. Não queremos nem muito, nem pouco, queremos balanceado, com equilíbrio, isso é o que mescla a nossa vida. Uma comida com muito sal é péssima, com pouco também, agora quando se coloca a quantidade ideal, huuuum, que delícia. Assim é a vida, nem tanto, nem pouco, mas o suficiente.
Diariamente, Deus nos concede o dia que nos fa…