Pular para o conteúdo principal

Preservando a harmonia – por Martinho Lutero


Respondeu Abrão a Sarai: “Sua serva está em suas mãos. Faça com ela o que achar melhor”. Então Sarai tanto maltratou Hagar que esta acabou fugindo. (Gênesis 16.6)

Na discussão entre Hagar e Sara, Abraão ficou do lado de sua esposa estéril, mais idosa, em vez de ficar com a serva grávida. Abraão não queria entristecer sua piedosa esposa. Assim, ele permitiu que Sara cuidasse do conflito com sua serva como desejava, apesar do fato de Hagar estar grávida, esperando um filho de Abraão. Esse pequeno incidente descreve os perigos, lutas e conflitos que fazem parte do casamento. Sara estava sendo provada, porém Deus a consolou por meio de Abraão. O fato de que Deus sempre zela pelos casamentos e famílias nos mostra que ele se agrada dessas instituições.



A vida familiar frequentemente tem rixas e conflitos entre maridos e esposas. Além do mais, discórdias e contendas frequentes ocorrem no governo. Grupos dissidentes se formam na igreja. Qualquer um que assistisse a todos esses conflitos suporia que nada de bom resultaria de tudo isso.

Essa passagem nos adverte a estarmos preparados para enfrentar os problemas pacientemente. Não pense que você escapará de conflitos no casamento ou de debates políticos. Somente pessoas insensatas, que são ingênuas a respeito da vida, pensam deste modo. Na administração da igreja os problemas são comuns também. Grupos dissidentes e outros criadores de problemas na igreja levam a todo tipo de ruptura. Aqui na terra nós vivemos entre pessoas incompreensivas e obstinadas, que nunca deixarão de espalhar confusão e amargura. Por isso, devemos nos lembrar da história desta passagem bíblica e crer e confiar em Deus, assim como o fiel Abraão fez. Devemos tentar prosseguir em paz e preservar a harmonia da melhor forma possível.

Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato. Fonte: Site da Ultimato

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio

Sem Aspas | Felipe Neto, Álvares de Azevedo e Machado de Assis, qual deles presta um desserviço à nação? - por Amanda Rocha

  O célebre escritor alemão Johann Goethe, autor das obras Fausto (poema trágico) e de Os Sofrimentos do Jovem Werther (seu primeiro romance) escreveu que “O declínio da literatura indica o declínio de uma nação”. Compreenda-se que a formação acadêmica, moral, ética, política, filosófica perpassa a leitura das grandes obras literárias, haja vista que elas instigam o homem a refletir sobre sua própria realidade, sobre os dilemas que o assolam e sobre os valores e conceitos que devem se sobrepor aos conflitos. Hans Rookmaaker, holandês e excelente crítico da arte, diz em seu livro “A arte não precisa de justificativa” que “a arte tem um lugar complexo na sociedade. Ela cria as imagens significativas pelas quais são expressas coisas importantes e comuns. Por meio da imagem artística, a essência de uma sociedade torna-se uma propriedade e uma realidade comuns. Ela dá forma a essas coisas não só intelectualmente, mas também de modo que elas sejam absorvidas emocionalmente, em sentid