Pular para o conteúdo principal

Agentes de trânsito temem extinção do cargo

Na tarde da quinta-feira 24, cerca de 30 agentes de trânsito se reuniram com representantes do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para apresentar uma minuta do Plano de Cargos e Carreiras da categoria. De acordo com os agentes, o intento vai de encontro aos anseios da classe, pois submete os agentes de trânsito aos guardas municipais e busca extinguir o cargo de agente de trânsito da Autarquia Municipal de Defesa Social, Trânsito e Transportes (Destra). A minuta foi entregue aos agentes pelo presidente da Destra, Roberto Bezerra, no último dia 21.

Mobilização reuniu cerca de 30 agentes.


"O remendo ficou pior do que o soneto",
diz Eduardo Mendonça

O presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Caruaru (Sismuc), Eduardo Mendonça, afirma que, apesar de a criação de um Plano de Cargos e Carreiras ser uma reivindicação histórica da categoria, a minuta apresentada tem sido motivo de preocupação para os servidores. “A angústia do agente de trânsito aumentou com a proposta deste plano. Ou seja, o Plano é pior do que a ausência dele. O remendo ficou pior do que o soneto, como diz o ditado”, declara. “Se a ideia prevê a extinção do cargo de agente de trânsito, a própria Destra – que é trânsito e transportes – perde o sentido de existir”, pontua.

Mendonça ainda ressalta que os agentes entrarão em contato com  os vereadores, a fim de que eles não aprovem a proposta da administração, mas atentem aos reclamos da categoria.

A classe estava com uma assembleia agendada para a próxima terça-feira (dia 29), mas antecipou-a para a sexta-feira 25, no intuito de elencar os tópicos contrários à minuta em um documento, que será entregue ao MPPE, a fim de provocar a instauração do inquérito.

O promotor de Justiça Marcus Tieppo, que recebeu os agentes, afirmou que estudará a matéria assim que receber o documento.

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio

Sem Aspas | Felipe Neto, Álvares de Azevedo e Machado de Assis, qual deles presta um desserviço à nação? - por Amanda Rocha

  O célebre escritor alemão Johann Goethe, autor das obras Fausto (poema trágico) e de Os Sofrimentos do Jovem Werther (seu primeiro romance) escreveu que “O declínio da literatura indica o declínio de uma nação”. Compreenda-se que a formação acadêmica, moral, ética, política, filosófica perpassa a leitura das grandes obras literárias, haja vista que elas instigam o homem a refletir sobre sua própria realidade, sobre os dilemas que o assolam e sobre os valores e conceitos que devem se sobrepor aos conflitos. Hans Rookmaaker, holandês e excelente crítico da arte, diz em seu livro “A arte não precisa de justificativa” que “a arte tem um lugar complexo na sociedade. Ela cria as imagens significativas pelas quais são expressas coisas importantes e comuns. Por meio da imagem artística, a essência de uma sociedade torna-se uma propriedade e uma realidade comuns. Ela dá forma a essas coisas não só intelectualmente, mas também de modo que elas sejam absorvidas emocionalmente, em sentid