Pular para o conteúdo principal

Sesc Caruaru exibe gratuitamente filmes clássicos de ficção científica


O Sesc Caruaru apresenta, esta semana, uma seleção de filmes de ficção científica com a realização da “Mostra Clássicos Sci –Fi”, no Teatro Rui Limeira Rosal.De 11 a 15 de abril, cinco obras-primas do gênero serão exibidas gratuitamente: “Os Malditos (1963), “O Planeta Proibido” (1957), “O Planeta dos Vampiros” (1965), “Eles Vivem” (1988) e “A Ameaça que Veio do Espaço” (1953), sempre a partir das 19h30.

"O Planeta dos Vampiros" faz parte da programação


Abrindo a programação, nesta quarta-feira (11/4), “Os malditos” (1963) estará em cartaz. A produção narra a história do encontro de um turista americano, do jovem líder de uma gangue e de sua irmã problemática que acabam presos em um complexo secreto que faz experiências com crianças. O filme, dirigido por Joseph Losey produzido por Hammer, é uma parábola sobre a paranoia atômica.

Já na quinta-feira (12/4), será exibida a obra “O Planeta Proibido” (1957), do diretor Fred M. Wilcox. O filme retrata uma expedição liderada pelo comandante John J. Adams, interpretado pelo ator Leslie Nielsen, que viaja rumo a um planeta distante para descobrir o que aconteceu com os cientistas que foram para lá iniciar uma colônia. Apenas um dos viajantes é encontrado: o arrogante Dr. Morbius(Walter Pidgeon), que vive em companhia da filha Altaira(Anne Francis) e de um prestativo robô.

Dando início às exibições do fim de semana, na sexta-feira (13/4), “O planeta dos vampiros” (1965) apresenta uma missão de investigação, em um futuro distante, que parte rumo ao planeta Aura. Ao chegar ao destino, a tripulação começa a lutar entre si, sem compreender o motivo do conflito. Com direção de Mario Bava, a ficção influenciou “Alien- O Oitavo Passageiro”, de Ridley Scott, outro clássico da ficção científica.

“Eles Vivem” (1988) é a atração do sábado (14/4). Com direção de John Carpenter, o filme traz a história de um operário que descobre um par de óculos que o permite ver que alienígenas dominaram a Terra e controlaram os humanos através de propagandas subliminares. Considerado um dos títulos essenciais dos anos 80, o filme contém um ácido comentário social para a época.

Encerrando a Mostra Sci-Fi, no domingo (15/4), o filme exibido será “A ameaça que veio do espaço” (1953). O longa-metragem se passa no interior do Arizona, quando um astrônomo que descobre que uma espaçonave caiu no deserto, mas não consegue fazer com que acreditem nele. O enredo se desenvolve com o desaparecimento dos moradores do local e com o protagonista investigando a misteriosa situação. A obra se baseia em um conto de Ray Bradbury e tem direção de Jack Arnold.

“O Sesc Caruaru  tem desenvolvido projetos e ações nas mais diversas linguagens artísticas e a sétima arte não poderia ficar de fora. Um dos objetivos da Mostra Clássicos Sci – Fi é o desenvolvimento do censo critico, através de um olhar atento e criterioso sobre temas que dialogam com a contemporaneidade”, destaca o instrutor de atividades artísticas da Unidade, Edson Pedro.

Sesc 
O Serviço Social do Comércio (Sesc) foi criado em 1946. Em Pernambuco, iniciou suas atividades em 1947. Oferece para os funcionários do comércio de bens, serviços e turismo, bem como para o público geral, a preços módicos ou gratuitamente, atividades nas áreas de educação, saúde, cultura, recreação, esporte, turismo e assistência social. Atualmente, existem 19 unidades do Sesc do Litoral ao Sertão do estado, incluindo dois hotéis, em Garanhuns e Triunfo. Essas unidades dispõem de escolas, equipamentos culturais (como teatros e galerias de arte), restaurantes, academias, quadras poliesportivas, campos de futebol, entre outros espaços e projetos. Para conhecer cada unidade, os projetos ou acessar a programação do mês do Sesc em Pernambuco, basta acessar www.sescpe.org.br.


Serviço 
Mostra Clássicos Sci-Fi
Data: De 11 a 15 de abril de 2018Local: Teatro Rui Limeira Rosal- Sesc Caruaru – Rua Rui Limeira Rosal, s/n, bairro Petrópolis
Entrada gratuita
Indicação: 14 anos
Informações: (81) 3721-3967

11/04 – “Os Malditos”
12/04– “O Planeta Proibido”
13/04 – “O Planeta dos Vampiros”
14/04 – “Eles Vivem”
15/04 – “A Ameaça que Veio do Espaço”
Horário: 19h30


Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Baixe aqui o livro - Passos para o Reavivamento Pessoal

Clique aqui para baixar a versão PDF.

Por Dentro do Polo | Pernambuco volta a ser o maior produtor de Jeans do Brasil – por Jorge Xavier

O Brasil produziu 341 milhões de peças jeans em 2019. Desse total, o polo produtivo de Pernambuco sustentou 17% do volume. Com algo em torno de 60 milhões de peças no ano, o estado é o maior polo de jeans do país, segundo o iemi - Inteligência de Mercado. Ultrapassou, assim, regiões como norte do Paraná e Santa Catarina. São Paulo é o maior centro comercial, mas, não de produção.Em Pernambuco, a produção está concentrada sobretudo entre Toritama e Caruaru. O valor da produção de peças jeans está estimado em R$ 14,4 bilhões, que corresponde a 9,5% do total nacional da produção textil no ano passado, apontou Marcelo Prado, diretor do leme, que participou de webinar da Santista sobre o futuro do consumo com a covid19. Já o varejo de jeans movimentou R$ 25,3 bilhões, disse Prado. A receita corresponde a 11% do consumo nacional de vestuário, calculado pelo lemi em R$ 231,3 bilhões, com a venda de 6,3 bilhões de peças. Em sua apresentação, Prado mostrou a evolução do mercado nacio

Sem Aspas | Felipe Neto, Álvares de Azevedo e Machado de Assis, qual deles presta um desserviço à nação? - por Amanda Rocha

  O célebre escritor alemão Johann Goethe, autor das obras Fausto (poema trágico) e de Os Sofrimentos do Jovem Werther (seu primeiro romance) escreveu que “O declínio da literatura indica o declínio de uma nação”. Compreenda-se que a formação acadêmica, moral, ética, política, filosófica perpassa a leitura das grandes obras literárias, haja vista que elas instigam o homem a refletir sobre sua própria realidade, sobre os dilemas que o assolam e sobre os valores e conceitos que devem se sobrepor aos conflitos. Hans Rookmaaker, holandês e excelente crítico da arte, diz em seu livro “A arte não precisa de justificativa” que “a arte tem um lugar complexo na sociedade. Ela cria as imagens significativas pelas quais são expressas coisas importantes e comuns. Por meio da imagem artística, a essência de uma sociedade torna-se uma propriedade e uma realidade comuns. Ela dá forma a essas coisas não só intelectualmente, mas também de modo que elas sejam absorvidas emocionalmente, em sentid