Pular para o conteúdo principal

Sesc Caruaru exibe gratuitamente filmes clássicos de ficção científica


O Sesc Caruaru apresenta, esta semana, uma seleção de filmes de ficção científica com a realização da “Mostra Clássicos Sci –Fi”, no Teatro Rui Limeira Rosal.De 11 a 15 de abril, cinco obras-primas do gênero serão exibidas gratuitamente: “Os Malditos (1963), “O Planeta Proibido” (1957), “O Planeta dos Vampiros” (1965), “Eles Vivem” (1988) e “A Ameaça que Veio do Espaço” (1953), sempre a partir das 19h30.

"O Planeta dos Vampiros" faz parte da programação


Abrindo a programação, nesta quarta-feira (11/4), “Os malditos” (1963) estará em cartaz. A produção narra a história do encontro de um turista americano, do jovem líder de uma gangue e de sua irmã problemática que acabam presos em um complexo secreto que faz experiências com crianças. O filme, dirigido por Joseph Losey produzido por Hammer, é uma parábola sobre a paranoia atômica.

Já na quinta-feira (12/4), será exibida a obra “O Planeta Proibido” (1957), do diretor Fred M. Wilcox. O filme retrata uma expedição liderada pelo comandante John J. Adams, interpretado pelo ator Leslie Nielsen, que viaja rumo a um planeta distante para descobrir o que aconteceu com os cientistas que foram para lá iniciar uma colônia. Apenas um dos viajantes é encontrado: o arrogante Dr. Morbius(Walter Pidgeon), que vive em companhia da filha Altaira(Anne Francis) e de um prestativo robô.

Dando início às exibições do fim de semana, na sexta-feira (13/4), “O planeta dos vampiros” (1965) apresenta uma missão de investigação, em um futuro distante, que parte rumo ao planeta Aura. Ao chegar ao destino, a tripulação começa a lutar entre si, sem compreender o motivo do conflito. Com direção de Mario Bava, a ficção influenciou “Alien- O Oitavo Passageiro”, de Ridley Scott, outro clássico da ficção científica.

“Eles Vivem” (1988) é a atração do sábado (14/4). Com direção de John Carpenter, o filme traz a história de um operário que descobre um par de óculos que o permite ver que alienígenas dominaram a Terra e controlaram os humanos através de propagandas subliminares. Considerado um dos títulos essenciais dos anos 80, o filme contém um ácido comentário social para a época.

Encerrando a Mostra Sci-Fi, no domingo (15/4), o filme exibido será “A ameaça que veio do espaço” (1953). O longa-metragem se passa no interior do Arizona, quando um astrônomo que descobre que uma espaçonave caiu no deserto, mas não consegue fazer com que acreditem nele. O enredo se desenvolve com o desaparecimento dos moradores do local e com o protagonista investigando a misteriosa situação. A obra se baseia em um conto de Ray Bradbury e tem direção de Jack Arnold.

“O Sesc Caruaru  tem desenvolvido projetos e ações nas mais diversas linguagens artísticas e a sétima arte não poderia ficar de fora. Um dos objetivos da Mostra Clássicos Sci – Fi é o desenvolvimento do censo critico, através de um olhar atento e criterioso sobre temas que dialogam com a contemporaneidade”, destaca o instrutor de atividades artísticas da Unidade, Edson Pedro.

Sesc 
O Serviço Social do Comércio (Sesc) foi criado em 1946. Em Pernambuco, iniciou suas atividades em 1947. Oferece para os funcionários do comércio de bens, serviços e turismo, bem como para o público geral, a preços módicos ou gratuitamente, atividades nas áreas de educação, saúde, cultura, recreação, esporte, turismo e assistência social. Atualmente, existem 19 unidades do Sesc do Litoral ao Sertão do estado, incluindo dois hotéis, em Garanhuns e Triunfo. Essas unidades dispõem de escolas, equipamentos culturais (como teatros e galerias de arte), restaurantes, academias, quadras poliesportivas, campos de futebol, entre outros espaços e projetos. Para conhecer cada unidade, os projetos ou acessar a programação do mês do Sesc em Pernambuco, basta acessar www.sescpe.org.br.


Serviço 
Mostra Clássicos Sci-Fi
Data: De 11 a 15 de abril de 2018Local: Teatro Rui Limeira Rosal- Sesc Caruaru – Rua Rui Limeira Rosal, s/n, bairro Petrópolis
Entrada gratuita
Indicação: 14 anos
Informações: (81) 3721-3967

11/04 – “Os Malditos”
12/04– “O Planeta Proibido”
13/04 – “O Planeta dos Vampiros”
14/04 – “Eles Vivem”
15/04 – “A Ameaça que Veio do Espaço”
Horário: 19h30


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A intolerância dos tolerantes e os confetes carnavalescos - por Amanda Rocha

A quarta-feira passou, mas as cinzas do carnaval deixaram um imensurável prejuízo, não apenas econômico graças aos diversos dias de inatividade industrial e comercial, não somente pelas grandes cifras de dinheiro público usado para distrair a população embalada por ritmos dançantes e letras chicletes ou pornográficas, enquanto hospitais e escolas funcionam em deploráveis condições. Contudo, diria mais, não unicamente pelo elevado índice de acidentes e mortes nas péssimas estradas. Pensando bem, qual o intuito em citar o elevado número de contágio de doenças sexualmente transmissíveis em relações desprotegidas durante esse período? De igual modo não se faz necessário referenciar a elevada despesa que o Sistema Único de Saúde terá por consequência do carnaval; tão pouco se faz cogente contabilizar o número de criminalidade que se eleva nesse período – assaltos, homicídios, latrocínios, tráfico; os casos de divórcios, de gravidez indesejada - que em parte culminará em abortos realizados …

Regime Militar e Movimentos Sociais, quem é o mocinho e quem é o vilão? - por Amanda Rocha

Desde a década de 70 o Brasil tem-se acrescido em números de movimentos sociais e sindicatos, suas origens datam em anos anteriores, mas sua efervescência dá-se no período de Regime Militar. Eivados da necessidade de luta de classes, esses movimentos disseminam que nasceram para combater o regime ditatorial vigente nas décadas de 60 e 70 no país, mas disfarçam o cerne de suas bases ideológicas, cuja finalidade é a imposição da ditadura do proletariado. Nascida na mente insana e nefasta de Karl Marx, essas utópicas soluções para o fim das desigualdades sociais e econômicas concretizaram-se em diversos países, e por onde passaram promoveram unicamente a igualdade da miséria. Dentre as tantas falácias que divulgam, mentem sobre a ordem dos fatos, uma vez que os movimentos não surgiram com o intuito de lutar pela democracia e findar o Regime Militar, há nessa afirmativa uma completa inversão, visto que o Regime Militar foi conclamado pela população e aprovado pelo Congresso, nessa época, …

Se o sol não brilhar, aproveite a sombra do dia nublado - por Davi Geffson

Já percebeu o quanto costumamos a reclamar? Se faz sol a gente reclama, se chove reclamamos do mesmo modo, na verdade, somos serescom anseios e desejos, mas precisamos entender que nada gira em torno de nós. É um conjunto, são vários humanos com os seus devaneios de “ser”. Achar que tudo gira em torno de nós, e por isso, deve ser do nosso jeito, é o mesmo que caminhar em uma esteira, você perderá peso, irá suar, vai se cansar, entretanto, continuará no mesmo lugar.


Tudo pode ser mais simples se ao invés de reclamarmos, impulsionarmos o sentido do “procure o que há de melhor”, em tudo iremos encontrar o lado positivo e o negativo, se assim não fosse, que chato seria. Não queremos nem muito, nem pouco, queremos balanceado, com equilíbrio, isso é o que mescla a nossa vida. Uma comida com muito sal é péssima, com pouco também, agora quando se coloca a quantidade ideal, huuuum, que delícia. Assim é a vida, nem tanto, nem pouco, mas o suficiente.
Diariamente, Deus nos concede o dia que nos fa…